quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Personalidades do Poker - 28º Card

Jamie Gold


Jamie M. Gold nasceu em Kansas City, Missouri, EUA, em 25 de agosto de 1969, com o nome de batismo Jamie M. Usher e mudou-se para Manhattan quando ainda era uma criança com a sua mãe.
Seu nome foi modificado por uma ordem judicial para Jamie M. Gold, após o divórcio de sua mãe e o casamento com o Dr. Robert Gold.

A família mudou-se para Paramus, Nova Jérsei onde Gold foi criado por sua mãe e seu segundo marido.
Ele formou-se na Paramus High School em 1987 e posteriormente tornou-se bacharel pela Universidade do Estado de Nova Iorque em Albany em 1991, e estudou Leis de Entretenimento na Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Gold iniciou sua carreira no mercado de entretenimento aos 16 anos como um estagiário da J. Michael Bloom & Associados Agência de Talentos.
Ele tornou-se um agente de talentos antes dos 21 anos, e rapidamente passou a atuar em gestão de produção.
Entre os clientes de Gold incluem-se Jimmy Fallon e Lucy Liu.

O interesse de Gold pelo Poker iniciou quando ele ainda era jovem.
Sua mãe, Jane era uma boa jogadora de Poker, e seu avô foi um campeão de Gin Rummy.
Os mais sérios esforços de Gold para melhorar seu desempenho no jogo iniciou quando ele começou a trabalhar com os ex-campeões da Série Mundial de Poker Johnny Chan e Chris Moneymaker em um programa de televisão, e Chan passou a atuar como mentor de Gold no Poker.

Em 2005, Gold iniciou a participar de torneios de Poker.
Em abril de 2005, no cassino Bicycle, ele venceu seu primeiro grande torneio de Poker na modalidade Texas Holdem, ganhando um prêmio de US$ 54.225,00.
No próximo ano, Gold terminou outros sete torneios na zona de premiação, todos realizados no estado da Califórnia.

Em relação ao campeão da Série Mundial de Poker em 2000, Chris Ferguson, Gold disse em várias entrevistas que Ferguson foi um dos poucos jogadores profissionais que aprovaram seu estilo de jogo durante a Série Mundial de Poker de 2006, que Gold venceu.
Enquanto vários jogadores profissionais criticaram o estilo de Gold na última parte do torneio, Ferguson o aconselhou a continuar em seu estilo aperfeiçoado que o fez progredir e conquistar muitas fichas.
Gold favorecido pela grande quantidade de fichas que possuía, pressionou todos os jogadores na mesa, especialmente quando jogava em posições mais favoráveis na mesa.
A revisata Bluff analisou a vitória de Gold como segue: "Ele forçou seus adversários a arriscarem suas "bancas" jogada após jogada. Se eles aumentavam as apostas de Gold, ou ele sabia que eles tinham identificado seu blefe e abandonava a jogada, ou ele "farejava" o blefe e os forçava a apostar todas as suas fichas, assim ele transformou esta estratégia em uma forma de arte."

Em sua participação na Série Mundial de Poker em 2006, Gold manteve uma significante liderança na quantidade de fichas a partir do dia 4 seguindo para vencer o Evento Principal (No Limit - Texas Holdem - US$ 10.000,00) ultrapassando outros 8.772 outros jogadores.
Desconsiderando apenas o 4º colocado no torneio, Allen Cunningham, Gold já havia participado em mais mesas finais em torneios de cassinos do que todos os seus demais oponentes na mesa final somados.
Gold eliminou 7 de seus 8 oponentes na mesa final, ele derrotou Paul Wasicka, seu último adversário, ganhando um prêmio de US$ 12.000.000,00 quando na mão final suas cartas, Q♠ 9♣ fizeram um par com o flop Q♣ 8♥ 5♥.
Wasicka tinha 10♥ 10♠ e não melhorou com o A♦ no turn e 4♣ no river.
Gold venceu o evento dizendo que preferia ter finalizado na segunda colocação, pois se sentia desconfortável pelo fato de ser famoso.


A vitória de Gold foi marcada por sua capacidade em incitar seus adversários a pagar suas apostas quando ele possuía jogadas muito fortes e fazia com que eles desistissem de jogar quando suas jogadas eram mais fracas.
Ele consistentemente disse a seus oponentes que ele estava forte ou fraco, dizendo a eles a verdade algumas vezes e outras mentindo, alcançando sucesso em sua estratégia e enganando seus oponentes a maior parte do tempo.
Esta estratégia contraria as regras da Série Mundial de Poker.
Em um destes casos na mesa final, Gold efetivamente mostrou uma de suas cartas rapidamente para seu oponente, criando incerteza suficiente em seu adversário o fazendo desistir da aposta.
Todavia, Gold nunca foi penalizado por nenhuma infração as regras.
Antes de sua eliminção na Série Mundial de Poker de 2007, ele foi comunicado com um alerta sobre sua tática.

Pouco antes da Série Mundial de Poker de 2006, o site Bodog.com entretenimento e Gold firmaram uma relação de negócios quando Gold aceitou a identificar celebridades para jogar no evento principal da WSOP sob a bandeira do site Bodog, em troca do pagamento da inscrição para o evento principal.
Gold associou-se a Crispin Leyser para ajudá-lo nesta tarefa em troca da metade dos prêmios conquistados por Gold na WSOP daquele ano.
Depois da vitória de Gold, Leyser disse que Gold desfez o tratado e decidiu ficar com o prêmio inteiro.
Leyser processou Gold em 22 de agosto de 2006 que resultou em uma decisão judicial que impedia Gold de resgatar metade do seu prêmio junto ao cassino Rio antes da primeira audiência em 1º de dezembro de 2006.


Durante a audiência o juiz rejeitou a moção do advogado de Gold para resgatar o dinheiro bloqueado e ordenou que o valor ficasse mantindo em uma conta judicial.
Em uma entrevista de rádio dada por Gold após sua vitória ele mencionou seu tratado com Leyser, isto ocorreu depois de a ação judicial ter entrado em evidência.
Em 06 de fevereiro de 2007, Leyser e Gold publicaram uma declaração conjunta afirmando que tinham resolvido o assunto fora dos tribunais, o valor do acordo não foi divulgado.
Em 25 de janeiro de 2007, Bodog terminou seu relacionamento de negócios com Gold, citando a sua decisão de cessar todas as iniciativas de marketing off-line nos Estados Unidos e dedicar seus esforços no crescimento de sua marca de entretenimento na Europa e Ásia.
Apesar da decisão de acabar com seu relacionamento de negócios, Bodog ainda manteve David Williams, Josh Arieh, e Evelyn Ng, como membros do time de profissionais da Bodog.

Seguindo seu sucesso na WSOP 2006, Gold disse que dividiria seu tempo entre os negócios e o Poker.
Além das produções de televisão e de suas frequentes aparições em programas de Poker na televisão, Gold voltou a defender seu título na WSOP 2007, mas foi eliminado no primeiro dia.
Ele teve maior sucesso na Série Mundial de Poker Europa 2007, quando terminou na 35ª colocação no evento principal.
Gold também tem participado de inúmeros torneios de Poker destinados a ações de caridade.

Com a vitória no Main Event das World Series of Poker de 2006, Jamie Gold passou a ocupar um “modesto” terceiro lugar, secundando Phil Ivey e Daniel Negreanu os novos líderes da prestigiada tabela da WSOP.

Reside atualmente na famosa praia de Malibu, no estado das Estrelas – Califórnia, Jamie reparte o seu tempo entre a presidência de uma produtora de conteúdos televisivos e a presença nalguns dos maiores torneios de Poker do Mundo a sua paixão.

Clique no Card para ver em tamanho natural



terça-feira, 30 de outubro de 2012

Phil Ivey Lança Site de Poker



O anúncio da volta do Full Tilt e a contratação dos primeiros profissionais para o seu time suscitaram dúvidas a respeito de que destino Phil Ivey, um dos maiores embaixadores do site, ia dar a sua carreira. Voltaria ele a representar o FTP ?
Pelo visto, Ivey optou por uma carreira "solo". No último domingo (28/10), entrou no ar um novo site de poker, o IveyPoker.
Por enquanto, nenhum tipo de jogo é oferecido, nem informações sobre uma data de lançamento, apenas uma área para cadastro.
Ao efetuar o registro, o usuário é questionado a respeito de quais dispositivos móveis utiliza, o que pode indicar que o IveyPoker pode ser lançado com tal finalidade.
A home-page do site traz ainda uma foto do jogador Greg Merson, que disputa nesta segunda-feira a mesa final do Main Event da World Series of Poker (WSOP). Ele é apresentado como primeiro integrante do "Team Ivey".
Em sua página no Twitter, Phil Ivey disse, poucas horas atrás, que está em Las Vegas para acompanhar seu novo pupilo na FT. "De volta a Vegas para o WSOP. De olho em @greg20723 (Twitter de Greg Merson)". Que moral, hein, Merson?

Fonte: SuperPoker

domingo, 28 de outubro de 2012

SnG Free na Poker770

Free Festival 770

A sala de Poker OnLine Poker770 lançou uma promoção para alavancar o bankroll dos jogadores de Sit and Go ( SnG ).
É um festival de torneios SnG gratuitos começando toda hora.
Apesar de o valor do prêmio ser baixo ( $0,10 ), você pode jogar diversos ao mesmo tempo, basta ir se cadastrando a medida que eles forem abrindo, e ir juntando os lucros.

Para encontrar os SnG basta abrir o programa da Poker770 e clicar em Torneios => Freerolls => Free Festival 770.

Os torneios grátis no "Free Festival 770" acontecerão entre 14 de Outubro e 2 de Dezembro.

Além desses SnG a Poker770 também está disponibilizando diversos freerolls diários regulares com premiação de $10 e $27,70.

Se você ainda não tem uma conta na Poker770, não perca mais tempo, leia esse tutorial ( clique aqui ) e ganhe $25 iniciais, gratuitos, para começar nas mesas de dinheiro real.

Se por acaso você já tem uma conta na Poker770 mas está sem dinheiro para jogar, aproveite esses torneios gratuitos para juntar um capital para jogar nas mesas de dinheiro real.



sábado, 27 de outubro de 2012

Até os Campeões Erram - 4ª Parte

A mão que veremos jogada hoje aconteceu no 3º dia do Evento Principal da WSOP de 2012.
Nesse video os jogadores "Henry Van Tran" do Canadá com "32" e "Ben Alcober" dos EUA com "K8" tentam ambos passar um blefe, mas o flop e o turn não ajuda nenhum dos dois. Até que surge o salvador river.
Mais uma vez vemos que até jogadores profissionais erram. O primeiro erro foi o mini-raise de Van Tran no pré-flop, se ele queria roubar os blinds com uma mão tão fraca o raise teria que ser bem maior. Outro erro foi o call de Alcober no river, ele acreditou que mesmo não tendo conseguido nada o seu rei estava levando a mão por ser a carta mais alta.
Bem... o video diz tudo, vejam a bizarra jogada destes dois profissionais e se divirtam com o "river salvador".


sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Full Tilt Divulga Sua Primeira Promoção



'Deal Me In' terá bônus de depósito, freerolls, satélites e muito mais... 


Full Tilt Poker divulgou nesta quarta-feira (24/10) os detalhes de sua primeira promoção desde que foi vendido ao PokerStars, chamada "Deal Me In".
 
A promoção de boas-vindas do novo FTP, consistirá em cinco etapas.
A primeira são os "Deal Me In Freeroll Tournaments": serão vários torneios gratuitos entre 6 e 11 de novembro, com premiação total de US$250.000 - no último dia, serão dez torneios com US$10.000 de premiação cada.

Depois, vem o "Deal Me In Bonus Package", que dará o maior bônus da história do site. Quem fizer um depósito de dinheiro real, pode ganhar até US$200, além de um ticket para jogar Rush Poker.

A terceira etapa é o "Ticket Sale", na qual os jogadores poderão transformar seus Full Tilt Points em dinheiro real na Full Tilt Store - ou trocá-los por tickets para torneios, satélites e até eventos do FTOPS.

Outra parte da promoção é chamada de "Happy Hour Week". Em horas pré-determinadas, os jogadores ganharão Full Tilt Points em dobro. Com os pontos, poderão comprar tickets da "Ticket Sale", aproveitando a promoção em dobro.

O último ítem da promoção é a corrida pelo FTOPS. Chamada de "FTOPS Satellite Frenzy", distribuirá centenas de vagas para os torneios da série, totalizando mais de US$300.000 em vagas - assim, será possível jogar a principal série de torneios do site, que está marcada para dezembro, gastando pouco.

Com o retorno próximo, o clima entre os antigos jogadores do Full Tilt é de ansiedade. Mas nada que uma promoção e o saldo no site recuperado não ajudam a resolver...

Fonte: SuperPoker

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Lidando com uma Downswing

Lidando com uma Downswing
 
Para aqueles que não sabem uma "Downswing" é uma fase ou um período de tempo no qual um jogador tem perdas constantes devido à sua má sorte. 
O texto abaixo dá 6 dicas importante de como lidar com essa situação incomoda que todos os jogadores de Poker já passaram.


Dica 1) Não superestime a sua vantagem de jogo a curto prazo


Em mesas de NL100, por exemplo, costumamos ver mini-raise, mini-reraise e 4 pagantes no flop e, a partir daí, começamos a contar dinheiro. Isso é um erro! A verdade é que você pode sentar em uma mesa repleta de donks por 5 horas e ainda assim perder a qualquer momento. Aceite o fato de que mesmo sendo um dos melhores jogadores da mesa, ainda podemos passar para devedores, e isso se torna muito fácil com a variância. Muitas pessoas parecem acreditar que, ao jogar um poker sólido, elas ganham o direito de saírem vencedoras no final das contas. Quando a arrogância e o desrespeito desses jogadores pelos demais da mesa ocorre, é muito difícil que eles consigam lidar com a perda. Não estamos falando que você não deva ser confiante, mas é preciso aceitar o fato de que em qualquer momento você pode ser derrotado por jogadores piores ou menos experientes que você.


Dica 2) Não torça para que determinadas cartas venham


Grande parte da atração por jogar poker vem da a adrenalina que se obtém ao apostar. Muitos jogadores adoram a sensação de apostar todas as suas fichas em um draw, esperando pela virada de 2 cartas, e acertar seu flush. Embora difícil, é muito importante que os jogadores evitem essa situação ao máximo. O verdadeiro grinder joga todas as mãos com total indiferença emocional. Ele se concentra e decide pela jogada +EV em cada situação e evita ser pego emocionalmente. Obviamente, uma vez que você toma uma decisão no poker, os resultados estão completamente fora de seu controle. Embora isso seja óbvio, vemos muitos jogadores ficarem furiosos quando têm 17 outs para seu draw e não acertam, ou quando um outro jogador paga por um grande blefe no River com um par baixo. Poker pode ser muito frustrante às vezes, e quando menos você espera, suas emoções podem impactar suas decisões. Estando preparado diante disso, você estará pronto para lidar com uma onda de bad beats. Os jogadores que gostam da emoção do jogo tendem a tomar decisões baseadas em seu desejo de apostador mais do que na decisão de optar pelo +EV.


Dica 3) Não se distraia no bate-papo “perseguindo” um certo jogador


Muitos jogadores entram facilmente em tilt quando veem uma conversa no bate-papo, seja depois de um um fish vencer ao acertar seus poucos outs no River ou após algum “coach” de mesa te dizer o quão ruim foi sua jogada ao colocar todas suas fichas na mesa com mais de 15 outs. Por essa razão, é melhor evitarmos os bate-papos. Claro que você pode ler os bate-papos, pois ganhamos muita informação ali sobre nossos adversários. Mas o ponto é: não se distraia por “briguinhas/argumentos” com os jogadores de sua mesa, nada de bom pode vir deles. Isso é ainda mais importante se você jogar muitas mesas. Enquanto você se distrai no chat de uma mesa pode estar perdendo informações valiosas de outra. Além disso, não perca a cabeça tentando dar o troco a um jogador. Toda vez que você jogar de forma diferente por razões como raiva/vingança/etc, existe uma boa chance da jogada não ser ideal. O que começa com a tentativa de se obter dinheiro de volta de um fish, muitas vezes termina com mais prejuízo para você e lucro para o fish. Por último, não vá além do limite. Por mais que seja difícil, a longo prazo ficar apontando as falhas de seus oponentes só resultará em menos dinheiro para você.


Dica 4) Quando estiver em uma downswing, blefe menos e opte por jogar mais tight


Muitos podem discordar desta linha de pensamento, mas é muito importante desacelerarmos um pouco quando sentimos que estamos em uma maré de azar. Não estamos dizendo para você jogar um jogo weak tight, ou apostar menos por valor, ou jogar suas mãos de forma mais passiva. Referimo-nos a situações de fold equity. Normalmente, muitos jogadores na mesa não estão prestando tanta atenção quanto você. Eles não estão verificando as mãos para ver o que está sendo mostrado ou não prestam atenção em quão tight ou loose seus oponentes são. Muitos jogadores julgam os demais com base na quantidade de dinheiro que os mesmos estão ganhando ou perdendo. Se você está passando por downswings e os donks da mesa estão vendo suas fichas indo para todos os lugares, eles te respeitarão menos. Diante disso, quando você disparar duas streets apenas com over cards, ou blefar um missed draw no River, eles estarão mais propensos a pagar sua aposta, por acharem que você não é um bom jogador. Mãos como A3s ou KJo, que tipicamente estão na faixa de abertura UTG, acabam se tornando um fold fácil em EP, quando estamos recebendo menos respeito dos outros jogadores da mesa e/ou jogando mal. Preste atenção na sensação da mesa em si. Normalmente, se você passar a jogar mais tight, os adversários não tenderão a perceber até que você comece a mostrar ótimas mãos, e então você ganha mais respeito e pode abrir o seu jogo novamente. É incrível como muitas pessoas jogam de forma mais agressiva quando estão perdendo, o que na prática vai contra a solução lógica.


Dica 5) Em algum momento, tudo pode ficar ainda pior


Sabemos que esse provérbio já é um clichê e que todos nós estamos cansados de ouvir. Talvez você possa não saber o significado até experimentar a situação por você mesmo. Em um jogo NL50, por exemplo, um jogador estava breakeven em mais ou menos 25K em mãos e pensou "isso é o pior que pode ficar". Nesse caso, ele estava errado. Mesmo lendo posts sobre outros jogadores que perderam $900 em NL50, ele pensou “cara, vc é horrível no Poker, procure outro hobby”. Ele nunca acreditou que uma queda maior do que 10 buy-ins fosse possível sem tilt. Estamos aqui para mostrar-lhe que isso é possível. Basta perceber que não importa o quão ruim seja sua onda de má sorte, um downswing pior é definitivamente possível. A coisa louca sobre o poker é que não existe absolutamente nenhuma garantia de que você vai ganhar. Embora jogar bem vai render-lhe algo a longo prazo, não existe nenhuma maneira de saber com certeza quanto um período de perdas pode durar. Você pode fazer suas estatísticas em uma calculadora BR e obter conforto de desvios-padrão e intervalos de confiança que dizem mais ou menos que um número x de buy-ins é provavelmente baseado em suas estatísticas, mas a verdade é que você realmente precisa de um tamanho grande de amostra para saber realmente quanto de balanço você poderia encontrar. A maioria de nós não tem um tamanho de amostra grande o suficiente para prever com confiança o quanto um downswing pode bater em algum ponto.


Dica 6) Não tenha vergonha de descer um nível


Muitas vezes o erro está em não ter a coragem de dar um passo para trás. Temos como exemplo um jogador que começou a desacelerar jogando NL200 enquanto tinha um bankroll de $3.200. Acabou jogando em NL50 e com bankroll de $1.300. É difícil descer para um nível em que você ganhou constantemente. Esse jogador bateu a NL100 com 7PTBB’s / 100 ao longo de quase 100 mil mãos antes desse balanço. Ele pensou que eventualmente poderia virar o jogo, que era muito bom para NL50, etc. Não cometa o mesmo erro! Mesmo se você estiver acostumado a jogar em seu nível de jogo, se você começar a perder muito, basta mover para trás até você começar a melhorar. Não tem porque se sentir envergonhado por isso, e muitas vezes o pior jogo no nível abaixo pode resultar no começo de seu retorno e resgatar sua auto-confiança.

Esperamos que essas dicas tenham ajudado você. Respire fundo e não deixe que o tilt tome conta de seu período de downswing! Boa sorte nas mesas!


Traduzido do site "2+2" por Exorciser para o site PokerDicas

domingo, 21 de outubro de 2012

Leia o "Sit And Win" e seja um Profissional de Sit And Go


Livro "Sit And Win" para jogadores de Sit And Go

Olá amigos!
Esta semana encontrei um livro excelente para aqueles que já jogam "Sit And Go" ( SnG) ou para os que estão pensando em começar a jogar sits.

O Sit and Win foi escrito pelo jogador profissional "Roberto Riccio" e reflete toda a experiência que ele adquiriu jogando e dando aulas.
É um manual em formato ebook de alto nível.
Roberto Riccio escreveu o livro depois de 5 anos de experiência como jogador profissional e de 3 anos e meio como coach.

Este manual nasceu da necessidade que ele tinha de fornecer aos alunos do seu programa de coaching um meio por escrito com os principais assuntos abordados nas aulas, tanto para fixação dos mesmos, quanto para referência futura.

Muitas vezes 5 ou 10 horas de aulas não são o suficiente para explicar TUDO o que um jogador profissional de SnG’s precisa saber, e a informação escrita no Sit and Win soluciona esse problema.
Além disso, o Sit and Win é uma incrível oportunidade de contato com a informação necessária para se tornar um jogador de sucesso aos que não possuem condições financeiras de adquirir as aulas particulares – ou aos que desejam acelerar esse aprendizado, sem ter que aguardar meses na lista de espera do programa de coaching de um profissional.
O resultado, portanto, é o melhor conteúdo disponível na internet sobre sit and go’s – seja em língua portuguesa ou inglesa.
E por se tratar de informação realmente voltada para uma melhor tomada de decisão e para a correção de leaks, o Sit and Win é altamente prático, cheio de exemplos e de mudanças imediatas a serem feitas em seu jogo.

O Sit and Win foi escrito para…
Praticantes de Sit and Go’s de uma mesa de qualquer nível, desde iniciantes a profissionais.
Jogadores que desejam aumentar o seu ROI e lucro/hora nos SnG’s através da correção de falhas em seu jogo.
Jogadores de poker que desejam aprender técnicas avançadas de SnG’s para no futuro jogar seriamente a modalidade.



Em um curto espaço de tempo, através do Sit and Win você irá aprender:
Quais fatores levar em conta antes mesmo de começar a jogar: a sala, a modalidade, seu bankroll
O que é o ICM e como ele impacta fortemente a sua estratégia de jogo, desde o início do sit and go.
Quais são os tipos de mão no early game e como se comportar com cada uma delas pré-flop e pós-flop
Como evitar as armadilhas comuns que tornam o middle game a fase mais traiçoeira de um sng
Como definir em quais situações do mid game o jogo já é push/fold e em quais podemos levar o jogo para o pós-flop
Quais são os 3 tipos de mãos do middle game e quando/como utilizar cada uma delas.
Entendimento profundo dos softwares de ICM e como utilizá-los CORRETAMENTE.
Como jogar na bolha e ser agressivo na medida certa para capitalizar em cima das falhas dos nossos adversários.
Qual o leak mais comum do jogo 3-handed e o que fazer nesta fase de jogo, que raramente é estudada
Como dominar a fase heads-up de um sit and go e os aspectos críticos para maximizar seu percentual de colocação em 1º lugar
A realidade sobre a vida como jogador de poker e os passos do planejamento para se tornar um profissional
Como se motivar e maximizar a possibilidade de jogar seu A-game.
Dicas de concentração e como maximizar seu lucro por hora através do multitabling
…e muito, muito mais!




O investimento em um ebook avançado ou programa de coaching de qualidade geralmente é a melhor coisa que um jogador de poker sério pode fazer.
O custo deste tipo de material de qualidade costuma tornar-se irrisório dados os benefícios que traz.
Para dar alguns exemplos do custo de informação deste tipo, o preço de alguns produtos/serviços de qualidade que recomendo está listado abaixo.
  • Um pacote de 10 aulas de coaching com o Riccio custa $1520 e envolve ainda encontrar disponibilidade de horários. Atualmente são mais de 170 jogadores cadastrados na lista de espera.
  • O excelente livro do Ivan Santana, The Royal Book, – que considero o melhor texto atualmente sobre cash games em língua portuguesa – custa R$700. E este valor é certamente uma pechincha e resultado da vontade de Ivan em contribuir para o poker brasileiro.
  • Um bom material sobre cash games em inglês como por exemplo o ebook Let There Be Range, do Cole “CTS” South e do Tri “SlowHabit” Nguyen, custa $1850.
Portanto é evidente que informação realmente de qualidade sobre poker possui um valor alto.
Mas não se preocupe… O Sit and Win não custa nem perto disso.

Após bastante reflexão, Riccio decidiu tornar o produto acessível aos jogadores small stakes.
Pelo menos em seu lançamento.
O Sit and Win custa portanto apenas o equivalente a uma aula do programa de coaching. Ou seja, $190 dólares (ou R$290).

Clique Aqui e leia Gratuitamente uma parte do Livro 

Não perca mais tempo…

Quer se tornar um profissional dos Sit and Go’s?


Clique Aqui e adquira agora a sua cópia do "Sit and Win


sábado, 20 de outubro de 2012

Analisando a Jogada

Olá amigos da PokerMania!!!
Resolvi criar uma nova série de posts aqui para o blog, "Analisando a Jogada".
Com o surgimento do "Boom", a nova ferramenta da PokerStars para divulgar as mãos jogadas, ficou muito mais fácil analisar as mãos que jogamos nas mesas da Stars.
Vou estar agora, constantemente divulgando aqui no blog algumas jogadas interessantes que tenho participado na Stars, fazendo considerações e mostrando a forma certa ou errada de se jogar uma mão.

Mas este espaço está aberto para todos, se você participou de alguma mão e ficou em dúvida se jogou da forma certa, se quer divulgar uma bad beat dolorosa, se quer mostrar um Royal para todo mundo, mande seu link com o endereço dela no boom, para o email pokermaniabr@gmail.com  que estarei selecionando algumas para analisar e divulgar aqui no blog.

A primeira jogada que analisarei aqui neste espaço é uma coisa que tenho visto constantemente na Stars, jogadores que acreditam que suas mãos monstro ( AA, KK, QQ ) são imbatíveis e não fazem raise no pré-flop e tentam levar a mão para o showdown.

Vejam nessa situação, "Como Jogar ERRADO", em que o "Player 3" com AA entra de limp na mão e eu no big blind com 74 dou check. No flop o "Player 3" continua dando check esperando que eu aposte, mas o que ele não esperava era que o flop e o turn me dessem uma sequencia acabando completamente com a força do seu par de ases.
Eu jamais entraria nesta mão se ele desse um raise, por menor que fosse, no pré-flop, mas acabou sendo uma mão bem lucrativa para mim e uma lição para o "Player 3" de como não se jogar com par de ases.
Vejam abaixo...





Participe você também da sessão "Analisando a Jogada" mandando o link no Boom de alguma mão que você tenha participado.


quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O Que é Roubar os Blinds e Como Fazer




O que é roubar os blinds e como fazer

Dealer: “Alto lá, já existem no pote fichas para ganhar. Os jogadores dos blinds raramente terão boas mãos, e mesmo que eles me enfrentem, eu continuo a ter posição sobre eles depois do flop.”

Quando essa frase foi dita, acabara de ser criado o roubo de blinds (blind steal), uma poderosa arma para torneios de poker.
Nessa jogada o seu objetivo não é atrair o máximo de jogadores na mesa, e sim roubar as fichas já colocadas pelos blinds, sem confronto. Isso é feito com um raise, na expectativa que os oponentes desistam das mãos.
Primeiramente você deve estar em últimas posições e todos adversarios a sua frente devem ter foldado, para diminuir as chances de você enfrentar uma mão muito forte, ou pelo menos melhor que a sua. A posição ideal para o blind steal é no botão (dealer), mas pode também ser tentado no cut-off (logo antes do dealer), ou no small blind.
Roubar os blinds é mais efetivo em torneios, especialmente quando os blinds estão mais elevados. Em jogos à dinheiro (cash games), sua eficácia cai bastante, pois há uma tendência maior do oponente pagar para ver o flop.
Um aumento de 3 a 5 vezes o tamanho do big blind geralmente seria suficiente para afastar os oponentes na maioria das vezes.

Alguns fatores são importantes para avaliar se deve-se tentar o blind steal:
  • Tamanho dos stacks dos oponentes – tentar roubar os blinds contra um oponente com muitas fichas pode ser desastroso. Para este oponente, seria fácil para o seu raise sem comprometer seu stack. Já se seu stack é bastante alto e o dos oponentes é mediano, a situação é muito favorável para essa manobra.
  • Atitude dos oponentes – contra jogadores fracos ou jogadores que entram em muitas mãos o blind steal não é tão eficaz, pois eles terão uma tendência a pagar o raise.
  • Tamanho dos blinds – roubar blinds pequenos não é uma estratégia tão valiosa, pois mesmo que consiga, aumentaria muito pouco seu número de fichas. Um exemplo: início do torneio, blinds em 10/20, e você com 3000 fichas. Não vale à pena arriscar para ganhar só 30 fichas.
  • Imagem na mesa – se você tem uma imagem de jogador agressivo e muito liberal, que entra em várias mãos, o blind steal tem chance menor de funcionar. Isso se inverte se sua imagem é de jogador conservador e seletivo.
Outro fator a ser considerado são suas cartas, é lógico. Na tentativa de roubar os blinds, sua seleção de mãos deve ser mais liberal que o normal. Mãos como A9s, KJo, pares baixos não valem normalmente um raise, mas são boas para blind steal. Mãos muito fracas podem até ser utilizadas, mas o risco é bem maior – se você for pago, provavelmente estará atrás.
Para determinar se a mão é boa para tentar roubar os blinds, avalie os fatores descritos acima e sempre pense o que fazer caso sofra um re-raise.
Agora vamos revisar os pontos mais importantes sobre roubo de blinds:
  • Estar em cutoff, button ou small blind.
  • Os adversários não estão com stacks muito grandes
  • Todos adversários a sua frente já deram fold
  • Avaliar o perfil dos oponentes que estão nos blinds. Se agressivos ou liberais demais, evite o blind steal
  • Avaliar o poder da sua mão. Quais as chances de ganhar caso seja pago?
  • Determinar sua imagem na mesa – se for tight, melhor para tentar o roubo de blinds.

Autor: Jeferson “GremistaEterno“
Editor: Marcelo

Artigo publicado originalmente no site PokerDicas 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Até os Campeões Erram - 3ª Parte


 Jonathan Duhamel  X  Matt Affleck

O vídeo de hoje do "Até os Campeões Erram" mostra uma disputa entre "Matt Affleck" e "Jonathan Duhamel" durante o Evento Final da WSOP de 2010.
Tanto Affleck com AA quanto Duhamel com JJ jogaram corretamente esta mão,  mas acredito que Affleck poderia ter aplicado um raise maior no pre-flop e ter ido allin no flop ( 10-9-7 ) evitando assim que Duhamel tivesse oportunidade de ver o turn ( Q ) que lhe deu odds para pagar o allin de Affleck.
Como o baralho não perdoa, o river foi realmente doloroso para Affleck que se despediu do torneio chorando e bem nervoso.
Como ficou com uma quantidade de fichas bem confortável, Duhamel veio a vencer o evento, levando o Bracelete do Main Event da WSOP de 2010. 
Vale a pena observar essa "Bad Beat" para lembrar que até os campeões estão sujeitos a ela.



domingo, 14 de outubro de 2012

Relação de Bônus Grátis - Ativos em Outubro / 2012

 
Relação de Bônus Grátis - Ativos em Outubro / 2012


Todos estão aguardando aciosamente a volta da Full Tilt Poker, que está prevista e confirmada para o dia 06.11.2012.
Esperamos que a sala ofereça muitas boas ofertas e dinheiro grátis para atrair os jogadores de volta.
Estamos atentos a estas novidades e assim que surgirem informações oficiais estaremos publicando aqui no blog. Visite regularmente o nosso blog.




Todas as ofertas ativas no mês passado continuam liberadas. Não aconteceram mudanças neste ponto.
Se você ainda não pediu algum dos bônus grátis relacionados abaixo, a hora é agora, não deixe passar muito tempo.


E claro volto a repetir o que sempre digo, todo dinheiro grátis vale a pena pegar, mas para fazer ele gerar lucros, vai ser necessário estudar bastante antes de se arriscar nas mesas.
Por isso estou constantemente publicando aqui no blog, "Artigos", "Dicas e Estratégias" para ajudar os jogadores iniciantes.

Também recomendo a leitura dos diversos
Livros e E-Books e Revistas que estão disponíveis aqui no blog para download. Alguns livros são completos e todos em português.

Caso você esteja querendo um livro mais direto e sem rodeios eu recomendo o livro ( e-book ) Poker Predador.
Ele vai direto ao ponto, e ensina como se tornar um vencedor no Poker, sem muita teoria, mostrando como você deve agir em cada situação que surge nas mesas. Dá dicas importantes para aumentar seus lucros e diminuir os prejuísos nas mesas.

E posso afirmar, que se você seguir corretamente o que o livro propõe, você vai se tornar um excelente jogador em pouco tempo.

Você pode ler uma parte dele gratuitamente, Clique aqui para ler.
Infelizmente ele não é gratuito.
 
Para ler o livro completo você vai ter que desembolsar R$ 47, mas vale cada centavo.
Clique aqui para acessar a página de compra do livro.


Apesar das ofertas de dinheiro grátis estarem bem escassas este mês, estou todos os dias pesquisando os diversos sites e salas de Poker existentes em divesas partes do mundo para encontrar alguma oferta boa para postar aqui na PokerMania.
 
Portanto não desanimem e visitem regularmente o blog para não perder as novas ofertas que surgirem.

Caso você ainda não tenha pedido algum desses bônus, leia os tutoriais e aproveite essas ofertas de dinheiro grátis enquanto elas estão ativas.
Se você ainda não pegou nenhum desses bônus siga a relação abaixo e peça nessa sequência, pois como são sites diferentes, você pode pedir diversos ao mesmo tempo.

Mas seja esperto, esse dinheiro grátis não dura muito tempo, aproveite enquanto estão ativos!!!



Atenção: Esses bônus estão constantemente mudando, hoje 14.10.2012 estão ativos da forma que está abaixo, mas pode haver alterações durante o mês.
 
1º Bônus - O primeiro que recomendo é o da PokerStrategy ( Clique aqui para ver o Tutorial ). A PokerStrategy oferece gratuitamente $10 de capital inicial. Mas para conseguir esse dinheiro você tem que responder um questionário de 10 perguntas em seguida você tem que escolher uma das salas oferecidas para receber os $10, eu recomendo que você escolha receber o capital na William Hill, pois as outras opções oferecidas existem outras ofertas que falaremos em seguida.

2º Bônus - O segundo bônus é o da PokerNews que oferece $50 na PartyPoker ( em 2 parcelas de $25 ) ( Clique aqui para ler o Tutorial ). Esse bônus é facil de conseguir, sem testes ou qualquer outro obstáculo. Basta se cadastrar e seguir as informações do site.
Atenção: Este bônus é só para jogadores Brasileiros, para os Portugueses não está liberado ainda.

3º Bônus - O terceiro bônus é também da PokerNews que oferece $50 na Poker770 ( em 2 parcelas de $25 ) ( Clique aqui para ler o Tutorial ). Esse bônus é facil de conseguir, sem testes ou qualquer outro obstáculo. Basta se cadastrar e seguir as informações do site. Mesmo que você tenha pego o bônus da PartyPoker pode solicitar tambem esse bônus da Poker770.
Atenção: Este bônus é só para jogadores Brasileiros, para os Portugueses não está liberado ainda.
 
4º Bônus - O quarto são $25 de capital inicial para jogar na Titan Poker ( Clique aqui para ler o Tutorial ). Não existe dificuldades para conseguir esse bônus, bastando seguir o tutorial, mas ele é um pouco demorado  e é necessário aguardar de 7 a 10 dias para a liberação do dinheiro.

5º Bônus - O quinto bônus grátis são $25 na sala MyBet ( Clique aqui para ler o Tutorial ). Já existe à algum tempo e sempre foi simples e rápido de se conseguir, mas nos últimos meses algumas pessoas tem reclamado da demora para se liberar o bônus.

6º Bônus - O sexto bônus grátis são €5 ( €5  + €95 ) na sala Terminal Poker$10 na PKR Poker ( Clique aqui para ler o Tutorial do YourPokerCash ). Esse dinheiro é liberado bastando completar corretamente o cadastro. Demora um pouco, algumas vezes demora mais de 10 dias, mas é dinheiro certo.
Atenção: Para os jogadores Portugueses esta talvez seja a melhor opção pois existem diversas salas disponíveis, Titan Poker ( $30 ), PartyPoker ( $25 ), Gala Poker ( $10 ) e PKR ( $10 ). 
E você pode solicitar todos os bonus, esperando um pequeno periodo entre uma solicitação e outra.

7º Bônus - O sétimo bônus é de $5 na PokerTime. Simples e fácil de conseguir. Mesmo sendo um valor pequeno vale a pena pegar e conhecer a sala, e quem sabe multiplicar esse dinheiro. ( Clique aqui para ler o Tutorial )


ATENÇÃO
Todos esses bônus são para contas novas, caso você já tenha conta em alguma dessas salas você não poderá abrir outra conta. As salas de Poker OnLine não permitem que você tenha 2 ou mais contas numa mesma sala.
Outro fator importante é que você tenha 18 anos completos ou mais, as salas de Poker não permitem que menores joguem Poker em dinheiro real.
Para conseguir qualquer um dos bônus é necessário que você envie uma cópia de sua identidade para confirmar a sua idade, mas não tenha receio, todas as salas informadas aqui são idôneas e nunca houve um problema causado pelo envio da copia dos documentos.


LEIA, ESTUDE e TREINE e seja vitorioso nesse emocionante jogo.
 
Atenção: A partir de agora não estarei mais ajudando as pessoas a passar no teste da  PokerStrategy.
O teste se tornou tão facil que qualquer um, mesmo um iniciante no Poker, não vai ter dificuldades em responder as perguntas.
A única dica que vale a pena passar é que na hora que for responder as perguntas abrir os artigos abaixo:
Com esses artigos você consegue facilmente responder as 10 perguntas.
 
 

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Representando uma Mão

Representando uma Mão

Por Shaun Deeb

Shaun Deeb é conhecido por seus excelentes resultados em torneios, assim como sua habilidade de articular estratégias. Este artigo é uma tradução de uma entrevista de Shaun Deeb para o site PokerNews sobre uma mão que ilustra bem um importante conceito: representação de mãos.

Torneio: €5,000 buy-in six-max
Blinds: 100-200 with a 25 ante

Mão

Naquela altura, eu tinha 70,000 e a média estava em 30,000, ou seja, estava com bastante fichas naquele momento. Eu estava fazendo raise em um bom número de pots, e nesta mão eu fiz um raise para 525 com Q-J off no high-jack (uma posição antes do cut-off, duas antes do botão). O cara à minha esquerda tinha mais ou menos 30,000 e pagou, o botão pagou, o SB pagou e o BB pagou.

O flop veio KT7 colorido. O small blind apostou 1,550 com um stack de 25,000. O big blind largou e eu paguei. Eu poderia ter feito qualquer coisa nesse flop colorido. Eu definitivamente penso em fazer raise contra vários adversários. O botão rapidamente fez raise para 3,500, o que é bastante forte, considerando o tamanho de nossos stacks e a textura da mesa. O small blind pensou e pagou. A esta altura, eu sei que vou pagar, mas eu penso um pouco para parecer que não tenho a mão que tenho. Considerando quão deep nós estamos e que eu estou com um draw para o nuts, se eu fizer um 3-bet aqui, vai parecer forte, mas acho que se um cara tem um K-T ou um set de setes ou algo forte, não iria fldar para meu 3-bet. A única mão que largaria seria um par, e não há muitos draws. Se eu fizer 3-bet, as mãos que eu quero que estejam no pot caso eu acerte vão fazer 4-bet em mim.

O turn trouxe um jack, trazendo o backdoor flush-draw, e aí algo bem interessante aconteceu. O small blind decidiu apostar 3,200 em um pot que estava em torno de 12,500 ou 13,000, ficando com um stack de 15,000. Agora eu sei que o botão tem o que considero uma mão muito frte. Estou pensando em alguma maneira de fazer o small blind foldar para que eu possa ficar heads-up com o botão, e/ou representar uma mão mais forte para fazer um rei foldar. Eu acabo fazendo raise para 10,600. O botão pensou durante um minuto e meio. Ele está em uma posição ruim. Eu poderia ter A-Q, Q-9, ou 8-9. Eu tenho todos os straights em meu range, e ele quase nunca tem um straight no range dele.

Se o river não trouxesse nada útil, eu estava planejando fazer um shove se fosse pago. O botão pagou. Então o small blind começou a pensar, e ele está se sentindo mal. Fico achando que ele vai foldar oito-nove porque está pensando que o botão tem um set e eu provavelmente tenho A-Q. Ele folda e o river traz um Ás. Eu sei que o botão não tem uma rainha em seu range, mas não tenho certeza se ele sabe que eu sei disso. Eu normalmente iria com uma value bet aqui, mas já que a mão dele era tão obscura, eu achei que ele poderia decidir fazer um hero-call com um set se eu fizesse um shove de 40,000, o que é um pouco mais que o pot. Ele pensou um pouco antes de foldar. Eu mostrei o valete, e a mesa foi a loucura. O small blind ficou irritado porque ele largou a melhor mão, disparada, no turn.

Qual era sua imagem na mesa antes desta mão?

Minha imagem é normalmente bem agressiva. Eu sou bastante reconhecido nas mesas, então acho que três ou quatro jogadores sabiam quem eu era. Já que eu cheguei na mesa com 60,000, com o stack inicial sendo 15,000, provavelmente pensaram que eu era bem ativo.

Vamos recapitular. Pode me falar o que estava passando pela sua cabeça no flop e no turn?

No flop, eu basicamente pensei comigo, 'eu tenho oito outs para o nuts.' Era muito improvável que um dos outros adversários tivesse Q-J do jeito que as apostas aconteceram. Era improvável que o botão fizesse raise com aquele draw, e muito difícil que o small blind vá abrir a aposta com aquele draw. Já que foi esta a maneira que a mão se desenrolou, eu fiquei confiante que meus outs eram apenas meus. Eu também pensei que iria ser pago. Pelas apostas terem sido baixas no flop, eu poderia representar qualquer gutshot draw se uma rainha ou valete caísse no turn, e aí eu poderia vencer o pot. Se um rei ou dez viesse, eu poderia fazer um blefe também. Eu tinha boa posição e um bom stack para fazer um blefe em cima de uma mão melhor. Se alguém tivesse A-K, existiam algumas combinações que me permitiriam fazê-lo foldar. Não importa o que viesse, eu poderia representar. Se viesse um dez, poderia representar trips e agir como se eu tivesse A-10 e tivesse pagado o flop-raise porque o preço tava muito bom.

Isso era tudo que você poderia representar de forma crível, correto?

Sim, em relação ao turn, eu sou basicamente a pessoa mais provável a ter A-Q. Se eu fosse o pre-flop raiser, eu estaria fazendo call, call. Eu estava deep o bastante e conseguindo o preço certo no caminho. Quando o small blind abre o flop, eu posso fazer float com um gutshot e overcard, ou ficar pensando que eu tinha a melhor mão. Do jeito que a mão aconteceu, eu estava certo de que não importa o que acontecesse, eu iria convencê-los que tinha um gutshot e que o tinha acertado no turn. Este era meu objetivo. Estávamos 300 big blinds deep, então para que as pessoas fizessem call com o quinto ou sexto nuts, que é o caso de um set no caso, seria muito, muito difícil. Então mesmo que o river não ajudasse, eu planejava fazer shove. Não sei se ele teria foldado ou não, mas poderia ter funcionado. Se não funcionar, não funcionou, mas acho que o teria colocado em uma situação bastante ruim.

Então mesmo que o river fosse irrelevante e ele pensasse e pagasse, você se sentiria bem em relação a jogada?

Sim, eu percebi que ele iria achar possível que eu tinha Ás-Rainha. (risos) Mas se se ele tivesse insta-call no river, eu me sentiria mal.

Quais são os aspectos mais importantes a ter em mente quando você está fazendo uma jogada assim, e você está tentando representar uma mão?

Basicamente, quando você está representando, você tem que fazer contra um jogador competente, que pense e que irá colocá-lo em um range, esteja você blefando ou apostando por valor, e interpretar o que eles acham que suas apostas significam. Quando fiz raise no turn nesta mão, eles vão interpretar como se eu tivesse melhorado minha mão de alguma maneira. Eu poderia ter pegado um par, um set, um flush draw, ou um straight. Existem vários tipos de mão que eu poderia ter. Era isto que eu estava tentando fazer. Todas as mãos que melhoravam no turn estavam em meu range, mas não no deles, porque eles representaram bastante força no flop, e nenhuma mão que representasse força no flop iria gostar da carta do turn. A não ser que fosse oito-nove, mas oito-nove ainda era o terceiro nuts. A beleza desta mão é que eles nunca tem o nuts. Nesta situação, mesmo que eles tivessem mãos relativamente fortes, de acordo com a linha que tomei, a mão deles era boa o suficiente apenas para pegar um blefe.

Que erros você vê iniciantes fazerem ao tentarem representar mãos?

Você tem que perceber, e muitos profissionais mais antigos dizem isso, que quando você faz um blefe, tem que tornar a história plausível. É simples assim. Se alguém viu você apostar com um flush draw várias vezes, mas em certa mão você paga e faz raise no river quando acerta o flush, sua linha não vai fazer sentido. Baseado na maneira que a mão se desenvolveu, as posições, os ranges pre-flop e a maneira que eles se ajustaram de acordo com a progressão da mão, eu sabia que a carta no turn era uma boa carta para blefar. É tudo relacionado a textura da mesa e entendendo como o range de mãos muda com cada carta que aparece na mesa.

Publicado originalmente no site TLPoker

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Revista CardPlayer Brasil





Revista CardPlayer Brasil - Vale a Pena Ler

Assim como estamos sempre divulgando "Dicas e Estratégias" para melhorar nossa visão e performance no Poker, procuro também encontrar bons "Livros e Revistas" que venham a acrescentar mais conhecimento aos amigos aqui do Blog.
Já haviamos divulgado as revistas "Flop" e "Bluff Brasil" ( Clique nos nomes das revistas para ler as postagens ) e hoje vou falar sobre a "CardPlayer Brasil".


"A revista Card Player é a publicação mais respeitada do mundo no segmento. Nascida nos EUA há 21 anos, recentemente conquistou os corações dos jogadores do resto do mundo, chegando a mais de 2,5 bilhões de pessoas em 25 países, dentre eles, Alemanha, França, Itália, China, África do Sul e Canadá. Quanto à CardPlayer Brasil, já nas primeiras páginas se percebe a assinatura verde-e-amarela.
Mensalmente, é possível encontrar artigos escritos por alguns dos nossos melhores jogadores, como André Akkari, Christian Kruel, Felipe Mojave, André Dexx, Diógenes Malaquias, Pedro Nogueira etc. Esse timaço fica completo ao receber o reforço de nomes internacionalmente conhecidos, como Phill Hellmuth, Todd Brunson, Ed Miller, Steve Zolotow, Dusty Schmidt, John Vorhaus etc. É uma verdadeira seleção de craques do poker, e uma publicação voltada para os jogadores brasileiros, com entrevistas com nossas maiores estrelas do feltro e cobertura dos principais eventos nacionais e internacionais. Os leitores podem manter-se atualizados quanto ao que acontece nas mesas de poker por todo o Brasil, seja nos torneios ao vivo ou pela internet."

Se você ainda não é assinante da CardPlayerBrasil aproveite essa promoção que eles estão fazendo agora.

Faça o download GRÁTIS das últimas 3 edições da CardPlayer e veja a qualidade da Revista!!!!