domingo, 30 de setembro de 2018

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

O Que Aprendi Jogando Micro Stakes?


O Que Aprendi Jogando Micro Stakes?




por Lucas Aguiar


Hoje eu vim contar um pouco da minha trajetória sobre alguns aprendizados/curiosidades que eu aprendi jogando micro stakes.

A principal lição com certeza foi gerir meu bankroll. Não adianta, o cara pode ser o melhor do mundo, se ele não aguentar perder “x” buy-ins do limite que ele joga e ainda ter um caixa saudável para que consiga jogar em alto nível sem se pressionar, não vai dar certo, ele vai quebrar inúmeras vezes, sempre!

Com isso tive que “criar” ou treinar minha paciência também, para aguentar a variância que é bem grande nos torneios e para não subir de limite na hora errada, muitas vezes eu subia ali para um limite mais caro, por exemplo $11, mas subia com um bankroll de $1000 o que é muito pouco para jogar esses limites, então eu fazia algumas sessões ruins e já tinha que abaixar os limites novamente. Isso fez com que eu criasse a impressão e tivesse a certeza de que eu não batia aquele jogo, acabou me criando um medo. Sendo que os menores dos problemas era bater esses limites que quase não muda, dos que eu jogava.

Mas tudo isso por quê? Má gestão de bankroll.

Você aprende a dar valor pro dinheiro, principalmente você, jogador recreativo que já é bem sucedido em alguma área, mas joga caro na internet, por que é o que te motiva, não faz sentido vc jogar torneio que paga US$150 pro primeiro né? Faz sim! Tem que começar de baixo, aprender, se preocupar em tomar as melhores decisões mão-a-mão juntando todas as informações que você consegue enxergar e valorizar aquele centavo que você fez, porque, no longo prazo, refletem as decisões corretas e aí então esse fator, somado de um aumento no bankroll te permitem jogar esse limite mais caro, que às vezes na realidade nem é rentável, é puro “tesão” ou ego.

E com isso deixo minha principal lição que precisei fazer por um tempo e hoje refletindo vejo que essa minha maneira de pensar, me fez ganhar menos durante um período, mas me fez jogar muito melhor hoje e me trazer onde estou. Que era jogar muito duro e cometer menos erros possíveis. E qual a melhor maneira de um jogador que não tem tantas ferramentas no seu arsenal, ou até mesmo está no seu primeiro ano de Poker? É ficar tight, jogar poucas mãos, ir na certeza, tentar resolver pré-flop para as decisões não ficarem mais difíceis depois. Lógico que quando tinha 10bb, 85s do bt, é tudo na tela, como é até hoje kkkkkkkk.

Então o que eu posso concluir para vocês é que o jogador de poker tem que se adaptar às mais diversas situações. É necessário! Vocês acham que eu não queria pagar ali com 76 naipadinho? Claro que sim, mas naquele momento o mais lucrativo para mim era o fold.

Bom espero que tenha feito a diferença de alguma maneira no seu jogo, no seu pensamento, na sua forma de como levar o poker.

Até breve!
GL




terça-feira, 25 de setembro de 2018

Repense sua Imagem na Mesa


Princípios Básicos de Jogo e Comportamento – Repense sua Imagem…




por Setembrino Lusa


Torneios multi-table ou MTT são muito simples. Jogadores pagam um buy-in para entrar no torneio. Todos recebem o mesmo número de fichas e são alocados nas mesas, em quantidades de 9 ou 10 jogadores. Quando alguém perde todas as fichas, levantam de suas mesas e saem do torneio, ou recompram (rebuy). Todos os jogadores que ainda mantém fichas vão sendo realocados nas mesas, no intuito de manter um número igual entre elas. Torneios podem durar várias horas, ou até mesmo dias.

Apenas uma parcela dos jogadores ganhará algum valor em prêmio, cerca de 10% de todos os que entraram no torneio. Comumente os “gurus do poker”, instrutores e/ou jogadores dividem o torneio multi-table em três fases: Fase Inicial, Fase Intermediária e Final, aonde a fase inicial, obviamente, é bem no começo do torneio, aonde ainda há muitos jogadores ruins.

A Fase intermediária é quando a grande maioria dos jogadores já foram eliminados, sendo que os jogadores que ainda resistem demonstram um melhor jogo, ou pelo menos tiveram muita sorte no “joguinho”.

A Fase final é formada pelos melhores jogadores, e talvez por algum jogador ruim que está num dia de muita sorte.

SUPERSTIÇÕES

Isso pode parecer uma coisa bastante óbvia, mas é inacreditável quantos jogadores vão deixar suas decisões de jogo ser influenciado pela superstição.

O que é irônico, aqui, é que é bastante comum assistir a filmes de Hollywood, onde um personagem vai em uma corrida vencedora como resultado de algum tipo de “sorte” com base em suas superstições.

Na realidade nada é mais distante da verdade. Não há lugar para as superstições no jogo e você dificilmente encontrará alguém que é supersticioso e bem-sucedido. Se você tende a mudar de ideia com frequência, você pode ser facilmente persuadido pelos poderes “enganosos” da superstição, o jogo talvez não seja a coisa certa para você.

FOCO

Mais do que qualquer outra coisa, o jogo exige foco e concentração. Você não pode se dar ao luxo de perder o foco, mesmo que apenas por um momento.

Isso significa que uma vez que você está na mesa você não pode pensar sobre problemas de trabalho, lição de casa do seu filho ou qualquer outro assunto. Ao jogar, sua mente e seus olhos devem estar focados na mesa, nos seus adversários e nas movimentações que acontecem a cada rodada.

EMOÇÕES

Jogadores profissionais bem-sucedidos tratam o poker como um esporte, e a última coisa que você precisa em esportes competitivos é deixar que suas emoções o atrapalhem, ou tomem seu controle em qualquer momento, você deve se controlar e ser sempre a melhor versão de você mesmo.

Haverá apostas que você vai ganhar, e as apostas que você vai perder, e se você deixar qualquer emoção, tilt, ressentimento ou provocação chegar a você, as chances de que você vai acabar tomando decisões erradas se torna gigantesca e evidente, e para piorar, se você estiver jogando com jogadores bons, eles vão explorar muito isso em você.

Se você perdeu algumas apostas, é melhor começar tudo novamente, reanalisando o que aconteceu e o porquê de isso ter acontecido, do que simplesmente deixar isso afetar seu estado de espírito.


ATRAVESSANDO TEMPOS DIFÍCEIS

Não importa o quão bom você é, inevitavelmente você terá uma sequência de resultados ruins, em algum momento.

Assim, se você não pensar em dinheiro em termos de investimento e rentabilidade, sabendo exatamente o quanto pode investir, o quanto ainda pode perder e como controlar isso tudo, melhor dar um tempo, ou parar de jogar, o poker não é para você.

Da mesma forma, quando o seu saldo bancário tem um pico – melhor não sair gastando e aumentando os buy-ins achando que é o melhor jogador do mundo.

CONSTRUA UM BANKROLL

A maioria das pessoas sofre perdas que arruínam sua experiência no poker, pois jogam com todo o dinheiro que têm. Você não precisa ser um cientista para ver como isso pode facilmente se transformar em um desastre.

Mesmo que para você o jogo seja apenas entretenimento, para mantê-lo como tal é crucial que você gradualmente construa um bankroll, e por bankroll não subentenda como podendo ser um cartão de crédito, um bankroll é uma quantia com a qual você se sente seguro em jogar, tenha contabilizado e saiba qual buyin pode comprar e assume o risco de perder.

O mesmo vale para todos os seus ganhos. Um jogador ingênuo provavelmente gastará em outras coisas alheias ao poker, portanto, seja um jogador com um plano a longo prazo e adicione os seus winnings ao seu bankroll.

DISCIPLINA PRÁTICA

Se você jogar para desfrutar do esporte e fizer algum dinheiro extra, você deve tratá-lo como ele merece.

É muito tentador, ao jogar, querer uma bebida ou duas… mas mesmo o jogador mais ingênuo pode confirmar que esta não é nada além de uma receita fácil para o desastre.

O poker é um esporte aonde a pessoa com a mente mais nítida e atenta e uma banca segura ganha. E se você gosta de beber enquanto joga, as chances de que você vai acabar com uma carteira vazia são bastante grandes.

Da mesma forma, quando você faz uma aposta, você deve fazê-la como resultado do seu pensamento lógico. Fazer uma aposta só porque você “se sente” obrigado ou porque você quer jogar contra aquele oponente são razões erradas.

Esta é uma das regras de ouro do poker – permitir que seu ego faça o pensamento para você é um absoluto engodo.

“Muitas pessoas até têm o conhecimento e a banca, mas falham porque não têm disciplina“.
Jim Wortman





segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Blefe de $600.000 em Cash Game

Possuindo apenas Q-High, jogador tenta blefe de mais
de US$ 600 mil no Cash Game Triton SHR


Por Alan Ferreira

Além de reunir grandes nomes do poker mundial, o Cash Game do Triton Super High Roller teve outro elemento que atraiu a atenção dos amantes do esporte, potes milionários.

Em uma mão jogada entre Elton Tsang e Paul Phua, os jogadores chegaram ao river com um pote de US$ 293.000. Após check de Tsang, o adversário betou US$ 220 mil.

Mostrando muita agressividade, o jogador foi de check/raise de US$ 621.000 com apenas Q-High e formou um pote com mais de US$ 1,1 milhão. Confira o desenrolar da ação:







domingo, 23 de setembro de 2018

Dicas Para Blefes Lucrativos


COMO BLEFAR NO POKER?

7 DICAS PARA APLICAR BLEFES LUCRATIVOS




por Gabriel Fagundes


Uma das maiores virtudes de um bom jogador de poker é saber exatamente qual o motivo de suas ações e como os adversários enxergam suas atitudes.

A maior parte dos iniciantes se preocupa muito mais no que eles tem na mão do que com outros fatores mais importantes, como: range percebido, sizes, posições, entre outros.

E tudo isso se agrava ainda mais nas situações que exigem uma análise mais detalhada de diversos fatores, como nos blefes, por exemplo.

Todos os dias nós vemos jogadores se colocando em situações desnecessárias simplesmente pela vontade de blefar (adrenalina, talvez) e deixando de lado o raciocínio lógico do poker e o entendimento da jogada em detalhes.

Nesse artigo separei 7 dicas pra você refletir e considerar em qualquer situação que você esteja blefando (seja um bluff gigante ou uma simples c-bet)

1- O JEITO MAIS FÁCIL DE VENCER UMA MÃO NO POKER

Para puxar um pote qualquer existem milhares de jogadas, sizes, análises… Mas no final apenas duas maneiras te levam a esse objetivo. Só é possível ganhar uma mão de poker através de 2 formas: tendo a melhor mão possível ou fazendo o seu oponente foldar (blefando).

Se você é o tipo de jogador que nunca blefa está simplesmente deixando que o baralho decida se você é merecedor daquele dinheiro ou não.

É claro que é possível ganhar algumas mãos tendo a melhor mão, mas isso vai ser bastante frustrante. Basta você observar quantas vezes você recebe uma mão realmente forte pré-flop pra descobrir que isso vai ser difícil acontecer frequentemente.

Basicamente, para o seu blefe ser bem sucedido você precisa apenas que o seu oponente não tenha uma mão de valor pra não lhe pagar (sim, quase nunca ele terá uma mão forte).

Falaremos mais sobre isso no próximo item. Portanto, nesse primeiro eu gostaria que você entendesse a importância dos blefes para a sua lucratividade. Quanto mais você jogar poker, os blefes devem aparecer com muito mais frequência.

Dica: calma… não estou dizendo pra você jogar 100% das mãos e blefar sem nenhum critério. Por enquanto apenas entenda a importância dessa ferramenta no seu jogo.

2- SE NINGUÉM TE PAGA, VOCÊ SEMPRE GANHA

Você já parou pra pensar que se ninguém paga o seu raise você sempre ganha? Parece muito simples esse conceito, mas vemos muitos jogadores optando pela dinâmica do jogo passivo, do limp, muitos flats e esquecendo que a essência do jogo é de fato jogar pra frente.

“É sempre melhor ganhar um pequeno pote do que perder um grande.”

Esse conceito é absolutamente indispensável em torneios de poker, onde a sobrevivência deve ser a missão de qualquer jogador.

Se você conseguir impor um jogo focado em puxar potes sem showdown, você vai resistir por muito mais tempo que os adversários. Os blinds podem subir a vontade, mas você sempre estará fazendo a manutenção do seu stack dessa maneira.

Então pra finalizar essa dica, mais uma vez pense nisso: Como eu posso perder essa mão se ninguém vai me pagar?

Para isso acontecer e seus moves se tornarem bem sucedidos é necessário encontrar o momento ideal e o adversário certo.

Dica: Utilizando algum tracker observe, por exemplo, a estatística de “Fold to Steal” dos vilões combinando com outras como “3-bet”, “vpip” e “pfr”. O ideal é que essa primeira stat seja maior que 70. Mas isso não quer dizer que você não ataque jogadores com um número menor do que esse.

3- BLEFE SEM INFORMAÇÃO É SUICÍDIO

Todo jogador bem sucedido não atira no escuro. Eles acumulam e filtram informações relevantes sobre os oponentes a todo instante.

O entendimento desse conceito é a chave para se tornar um vencedor no poker e transformar seus blefes em jogadas lucrativas.

Quando você simplesmente blefa, sem considerar conceitos e dados, está nada menos que tentando jogar um jogo de adivinhação.

Na prática você simplesmente clica botão no poker online ou coloca as fichas no meio da mesa no live. E na verdade todo mundo sabe que por dentro você estará rezando pelo fold do seu oponente, mas sem ter a menor ideia do que ele pode ter ou estar foldando.

Diariamente recebo dezenas de mãos para análise de jogadores de todos os níveis. O que mais me impressiona é a quantidade de jogadas sem sentido. E na grande maior parte das vezes quem jogou não sabe explicar “por que” jogou daquele jeito.

E aí deixo mais uma reflexão: “se nem você sabe o que está fazendo, como seu oponente vai entender sua jogada e foldar uma mão melhor que a sua?”.

O primeiro a compreender e acreditar na sua jogada é você. Se isso não acontece, nada dá certo!

Dica: Antes de tomar uma decisão (seja blefe ou não) pare e pense por pelo menos 5 segundos. Mesmo que a decisão seja óbvia algumas vezes encontramos uma alternativa muita mais lucrativa simplesmente por manter a calma, respirar e pensar.

4- O JOGO DOS ERROS

Toda a literatura do poker aborda esse conceito. Não vou me aprofundar muito nesse caso, mas vale a pena ressaltar e lembrar que é impossível jogar poker e não errar. Seja qual for o jogador, amador ou profissional, ele sempre vai cometer erros.

Mas a grande questão é que aqueles que cometem menos erros e principalmente erros mais baratos lucram (e muito) no longo prazo. O seu objetivo no poker baseado nesse conceito é não somente evitar cometer erros no seu jogo, mas sempre que possível induzir os seus adversários a cometê-los.

Simplificando: quando você tem uma mão de valor e o oponente paga com uma pior, ele comete um erro, perde dinheiro e você ganha.

Se tratando de blefe como é possível fazer o seu oponente errar? Simples. Basta você seguir a risca o conceito e fazer o seu oponente “foldar” uma mão melhor do que a sua ou que tenha bastante potencial.

Dica: se você vai blefar algum spot preste atenção para jogar a mão da mesma forma que você jogaria caso tivesse valor. Dessa forma você aumenta as chances do vilão realmente acreditar que está perdendo.

5- CONTE UMA HISTÓRIA

Sempre brinco que um jogador de poker deve ser um contador de histórias nato. No caso dos blefes isso se torna ainda mais interessante porque você vai realmente precisar fazê-lo acreditar em algo, em uma história. Se isso não acontecer existe uma enorme chance de dar merda não funcionar.

A indecisão leva ao fracasso. O ser humano é curioso por natureza. Quando não estamos seguros de nossas ações ou então quando não conseguimos fazer o oponente acreditar que ele está fazendo a coisa certa ao foldar determinada mão, plantamos uma ligeira dúvida na cabeça dele. E na dúvida… ele paga pra ver!

Não deixe seu adversário com uma pulga atrás da orelha nem confuso. Faça-o acreditar que você possui a melhor mão.

6- NÃO CONTE COM O FLOP

A partir do momento que você começa a abrir mãos um tanto quanto marginais por steal, pra roubar os blinds e jogar de forma agressiva, não conte com a ajuda do flop.

Isso porque na grande maior parte das vezes ele NÃO vai te ajudar (nem seu oponente). E a todo momento eu vejo jogadores tentando aplicar uma estratégia de jogo mais solta pré flop e acabam “coxinhando” no flop, perdendo oportunidade de aplicar uma c-bet e puxar o pote de forma fácil e sem risco.

A combinação perfeita para aumentar o sucesso dos seus blefes e consequentemente sua lucratividade é: raise pré-flop + c-bet.

Dica: Observe as suas estatísticas. Se o seu percentual de c-bet estiver abaixo de 40% você precisa ajustar urgentemente.

7- NÃO TENHA MEDO DE BLEFAR

Conheço muitos jogadores que sabem o que precisa ser feito mas na hora H por algum motivo não aplicam aquilo que deveria.

Normalmente isso acontece quando há algum tipo de pressão. Seja uma reta final, jogar contra um profissional, problemas pessoais ou qualquer outro fator.

Nosso papel como jogador de poker é não deixar que nada, simplesmente nada, interfira negativamente em nossa tomada de decisão.

Fatores externos não podem dizer o que temos de fazer ou não. É o nosso conhecimento que precisa ditar as regras.

Se você sabe que determinada jogada é lucrativa e ela vai te ajudar a ir mais longe no torneio, simplesmente faça!

Espero que alguma dessas 7 dicas tenha sido útil para melhorar seu jogo. Agora me responde uma coisa: você conhece alguém que adoraria receber essas dicas?

Então me faça o favor de compartilhar isso com ela.

Free no deposit poker bonus at BankrollMob

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Sobreviva no WCOOP


Corra, Fuja e Sobreviva


Uma estratégia adotada no WCOOP




por Jonathan Little


Recentemente, eu tive a oportunidade de viajar, por duas semanas, a Malta para comentar as partidas Global Poker League (GPL). Entre os dias de folga, resolvi jogar alguns eventos do World Championship of Online Poker (WCOOP) no PokerStars — e, no geral, fui bem. Acabei terminando em 18º lugar em um torneio com 20.000 pessoas e buy-in de US$ 100, principalmente por causa da mão que contarei a vocês. 

Com os blinds 2.500/5.000 e ante de 500, todos deram fold até mim, no CO, com um stack de 425.000, e eu aumentei para 10.500 com 7♣6♣. Um oponente — loose, agressivo, com 300.000 fichas e que vinha dando reraises bem mais do que deveria — fez uma 3-bet para 30.000 do button. Os blinds desistiram, mas eu paguei. Olhando agora, meu call é ok. Como eu me sinto confortável jogando pós-flop, normalmente, desistirem muito menos das minhas mãos pré-flop. 

O flop veio 8♣7♦2♦, me dando o par do meio e mais alguns backdoors draws. Eu pedi mesa, meu oponente apostou 30.960 em um pote de 72.000 e eu paguei.

Mesmo não amando minha situação, dar fold com o par do meio e com backdoor straight e flush draw seria muito tight da minha parte. É importante observar que o range dele é muito amplo e, provavelmente, eu tenha a melhor mão. Claro, ele poderia fazer eu dar fold com a melhor mão apostasse nas três streets, mas era um risco que eu tinha que correr. E por que não dar raise? Bem, não é uma boa opção, porque ele provavelmente só dará call quando a mão dele estiver me esmagando — quando isso acontecer, quero estar certo que o pote seja mantido o menor possível. 

O turn é um 4♣. Uma carta ótima. Agora eu tenho par, flush draw e straight draw. Eu peço mesa. Ele faz o mesmo.

Eu não tenho certeza o que fez ele pedir mesa no turn. Se ele for um bom jogador, ele pode tranquilamente ter um par mais alto, já que ele sabe que se apostar no turn, eu posso largar todas as minhas mãos marginais que acertaram o bordo, como A-7. Obviamente, ele pode pedir mesa com cartas altas não pareadas, como K-J ou A-Q. 

O river é perfeito. Um 5♠, que completa minha sequência. Eu resolvo fazer uma overbet e empurrar all-in de 264.076 em um pote de 133.920.

Uma vez que me oponente fez uma 3-bet pré-flop, é muito difícil que ele tenha uma sequência ou uma trinca, já que a maioria dos jogadores irá apenas pagar com mãos como 8-8 e 7-6s. Isso significa que, no river, meu range tem mais mãos fortes que o do oponente. Quando isso acontece, o ideal é fazer uma aposta alta. Isso me permite tornar meus draws que não bateram, como Q-Js ou 10-9s, em blefes lucrativos. 

Ele acabou gastando todo o time bank antes de dar call com K♣J♠, rei-high. Ele claramente pensou que minha overbet polarizava meu range, ou uma sequência ou absolutamente nada. O problema do call dele é que, muitas vezes, ele acaba perdendo para mãos de valor marginal que eu transformaria em blefe, como um 9-7s ou um A-9s. 

Mesmo que eu possa estar blefando nessa situação, a mão do meu oponente é extremamente fraca para sequer considerar o call. Mesmo quando você acredita que seu adversário esteja blefando, sabendo que ele tem um range de certa maneira balanceado, você deve dar fold com as piores mãos do seu range. 

Graças a ele, eu ganhei muitas fichas e consegui chegar muito longe em um torneio importante e difícil.



Free no deposit poker bonus at BankrollMob

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Como Jogadores Não-lógicos são Bem Sucedidos


Como Jogadores Não-lógicos são Bem Sucedidos




por ZeeJustin ( tradução de Vinicius )


Eu sou uma pessoa muito lógica. Eu pensava que pessoas lógicas e inteligentes sempre se dariam bem no poker e que pessoas que sao ruins em matematica/logica e que joguem por instinto, jogariam mal. 
Essa aproximação super-analítica me parecia correta em todas as maneira.
Eu falava com jogadores como H@llingol, MrSmokey1, Ozzy87, Sdouble, e mesmo TheTakover e me questionava como podem ter sucesso. São todos excelentes jogadores, mas sua forma de jogar era tao diferente da minha, que nao podia compreender. Nenhuns deles são adeptos em ficar calculando Pot Odds, ou ficar explicando a teoria de GAP, mesmo assim, eles eram jogadores muito bons. Eu tinha portanto que tentar entender o porque disso.

Eu li recentemente “introdução a Programação Neuro-Lingüística” por O'Connor e por Seymour. PNL é essencialmente um estudo psicológico das habilidades que conduzem ao sucesso em todos os aspectos da vida, especialmente a interações sociais. Eu aprendi muito sobre o processo de aprendizagem e a mente subconsciente neste livro. Em especial o seguinte:

Citações:
________________________________________
Os quatro estágios de aprendizado
1. Incompetencia inconsciente
2. Incompetencia Consciente
3. Competencia Consciente
4. Competencia Inconsciente

Desaprendizado é de 4 a 2. 
Reaprendizado é de 2 a 4 com mais escolhas.
________________________________________ 

A qualquer um que ja estudou psicologia, está provavelmente muito claro que a mente subconsciente é muito mais poderosa e capaz do que a mente consciente, que é portanto a razão pela qual o processo de aprendizagem deve seguir na ordem listada acima. 

Vejamos o poker por exemplo.

1. No início é somente um jogo. Você pode nao compreender o quanto é complicado e certamente nao vai se dar conta de que nao tem a minima nocao do que esta fazendo. 

2. Uma vez que você começa a aprender as estratégia basicas, você começa a entender que voce realmente não tem noção nenhuma de como se jogar isso.

3. Após um tempo, as estratégias que voce está aprendendo começam a se enraizar . Você pode começar a pensar, "A8o em Early position. Os livros me dizem que preciso foldar isto, portanto vou foldar. 

4. Você começa a foldar A8o em EP sem pensar muito a respeito. Sua mente subconsciente se apoderou dessa informação, e sua mente consciente tem agora “mais espaço” para pensar em outras estratégias. 

A mente consciente é capaz de cinco a nove pensamentos ativos em uma só vez. A mente inconsciente é capaz de muito mais. É fundamental para aprendermos, que façamos com que nosso processo de pensamento consciente se enraize.

A primeira teoria que eu deduzi é "A sorte do aprendizado". Um dos problemas com o processo de aprendizagem no poker é que nosso cérebro é muito voltado para resultados (results oriented). Isso nem sempre funciona no poker. É extremamente dificil estar sempre separando nossos julgamentos sobre o que é , e o que nao é a maneira correta de se jogar. 
Isto conduz à sorte, ou talvez eu deva dizer que o aleatório fará parte do processo de aprendizagem. Alguns jogadores irão 3-bet AK 4 vezes seguidas, e perder todos os 4, e podem começar jogar de maneira mais contida/devagar, seja isso algo consciente ou insconsciente. Se isto acontecer vezes suficientes, um hábito ruim pode alcançar o estágio 4 do processo de aprendizagem e se enraizar. Uma vez que este estágio é alcançado, torna-se muito mais dificil voltar atrás e consertar o problema, porque nesse ponto, não é mais visto como um problema, mas sim como uma solução.

Eu acho que jogadores lógicos e inteligentes são muito menos prováveis de serem afetados por "azar" no processo de aprendizagem. Pensando logicamente, podem se separar dos resultados. 
No geral, somente uma porcentagem muito pequena de jogadores de poker são lógicos e inteligentes. Entretanto, uma porcentagem muito grande de jogadores “ganhadores” são lógicos e inteligentes. Isto se da por razões óbvias, portanto nao vou me aprofundar a respeito. 

O que quero me aprofundar é sobre os jogadores não-logicos. Veja bem, nao mencionei a palavra inteligente, porque acredito que inteligencia é absolutamente necessaria para ser um grande jogadore de poker. Entretanto esses jogadores nao-logicos possuem um tipo de inteligencia distinta. De acordo com o Dr. Howard Gardner, existem 7 formas de inteligencia. Jogadores “Logicos e Inteligentes” possuem inteligencia Logica-matematica e geralmente inteligencia espacial/abrangente. Eu acho que jogadores não-logicos que são bem sucedidos possuem uma forte inteligencia intrapessoal, e de certo modo, inteligencia espacial/abrangente. 


NOTA: Nao sou versado em psicologia. : Essas opiniões sao baseadas em minha observação limitada. Eu não posso dizer com precisão de que estou correto no que estou dizendo. 

Que outros traços/aspectos, jogadores nao-lógicos bem sucedidos possuem? Eu vejo que eles jogam frequentemente por intuição, e não conseguem justificar corretamente/matematicamente seus atos. Eles possuem uma noção sobre o que seja POT ODDS, porem nao conseguem calcular com exatidão no momento da jogada, mesmo quando os cálculos são muito simples. Possuem geralmente pouca habilidade em gerenciamento de Bankroll, e não sao bons GRINDERS. Alguns sao perdedores em limites baixos e vencedores em limites altos. Como pode isso ser possivel? 
Eu acredito que uma das maiores diferenças entre Low stakes e High stakes é a importancia de uma boa leitura da mão do seu oponente. Esse é um dos motivos pelo qual um jogador não-logico, vai inevitavelmente se sair muito bem.

A verdade porem é que a maioria de jogadores não-logicos, até mesmo inteligentes, irão falhar cedo em suas carreiras de poker. Isso me leva a pensar sobre a “sorte do aprendizado” que mencionei acima. Quando estao aprendendo, os jogadores Logicos-inteligentes, se prendem menos ao fator sorte, e sao capazes de analisar situaçoes de maneiras logicas de forma tão eficiente que conseguem retirar os resultados da equação.

Os jogadores não-logicos não são capazes de separar os resultados da mesma forma. Eles geralmente não leem livros que os ensinam que devam jogar de maneira solida/tight, calcular os PotOdds e seguir alguns fundamentos basicos para se darem bem. Esses fundamentos são aqueles necessarios para vencer, ainda mais verdade em se tratando de Low Stakes. Essencialmente o que estou querendo dizer é que estes jogadores precisam de muita sorte no inicio para aprenderem os fundamentos de maneira interna/enraizada. Passar desse estagio, aparentemente trivial, é muito dificil para a maioria desses jogadores. Os poucos que passam desse estagio, terao uma tendencia natural de ler cartas e individuos e se sairão relativamente bem nos limites mais alto, desde que tenham tido “sorte” de aprender de forma apropriada os fundamentos. 

Eu me surpreendo com a quantidade de pessimas jogadas que os jogadores não-logicos sao capazes de fazer. Eu acredito que minha teoria de “sorte no aprendizado” explica isso. Eles geralmente tem grandes falhas em seus fundamentos porque nao tiveram tanta “sorte” no seu processo de aprendizagem. Entretanto, esses fundamentos fracos, sao geralmente ofuscados por uma leitura extraordinaria da mãos de seus oponentes, e é exatamente isso que faz com que esses jogadores se deem bem nos limites mais altos. 

Nem sempre é essa a razão pela qual eles sao bem sucedidos, mas na maioria das vezes é esse o motivo pelo qual jogadores não-logicos conseguem vencer. 

Eu tambem acho que jogadores logicos-inteligentes irão facilmente passar dos limites mais baixos com facilidade. Os fundamentos sao absorvidos de forma rapida, especialmente se os fundamentos foram ensinados de maneira correta e convencional. (observe que jogadores logicos, geralmente irão aprender através de maneiras bem convencionais, como leitura de um livro, enquanto que não-logicos geralmente nunca leram um livro ou artigo sequer.) Depois dos limites baixos, esses jogadores geralmente se deparam com uma barreira que nao conseguem transpor. Voce teve certa facilidade de fazer a transição para a 15/30 LHE, ou 3/6 NL online? Voce teve dificuldades de passar desses limites? Se sim, isso provavelmente aplica de forma direta a voce, pois sei que aplica duplamente para mim. 

Muitas vezes esses jogadores terão grande sucesso devido seu pensamento logico e inteligente, porem não realizam de que a principal habilidade que precisam mestrar para conseguir começar a jogar os limites altos, é de que precisam de habilidade intrapessoal, ou seja, forte leitura de mãos. É um processo dificil e demorado de se desenvolver de maneira puramente analítica. A mente subconsciente é muito mais capaz de reconhecer os padrões do seu oponente. 

Para mim, começei aprendendo a jogar Small Stakes LHE 6 max. Depois, mudei para SnG. Em ambos estes jogos, leitura de mãos são habilidades não tão importantes. Quando mudei para Cash game, a principio foi muito dificil para mim. Eu nao tinha a habilidade apropriada de leitura de mãos. 

O ponto crucial para mim, foi quando comecei a confiar mais em meus instintos. Quando digo meus instintos, estou me referindo a uma inclinacão subconsciente muito sutil, que é muito melhor para me dizer que mão ou que RANGE de mãos meu oponente tem, e de que forma meu oponente irá agir nas futuras streets. 

Eu acredito que os jogadores mais bem sucedidos do mundo são aqueles que conseguem mestrar ambos destes dois aspectos tão opostos. Voce definitivamente precisa aprender os fundamentos, e a melhor forma são através de etapas analíticas. Apos isso, voce deve aprender a desenvolver sua leitura de mãos, e a melhor forma de aprender isso é através de pratica, e distinguir que vozes da sua mente inconsciente voce deve ouvir e que vozes voce deve ignorar. 

O processo de desaprender e reaprendizagem, que mencionei acima, sao tambem cruciais. As “vozes” são alcançadas quando voce atinge o estagio 4 do processo de aprendizagem, porem algumas vezes no poker, aprendemos algo errado. Se formos capazes de identificar esses problemas no nosso jogo, desaprender de forma apropriada, e reaprender de forma correta, estaremos sempre um passo a frente no jogo. Portanto, se voce tem uma “voz” dentro de voce dizendo “ CALL, é um pote grande” essa mesma voz esta brigando com outra “voz” que diz “ Isso é uma Value Bet, ele deve ter o Nuts com certeza”. É preciso que voce consiga externalizar quais desses 2 processos inconscientes é o mais apropriado para a situacão em questão. Em minha experiência pessoal, eu consegui achar a “voz” que consegue me dizer com muito mais precisão a mão do meu oponente, do que qualquer outra “voz” ou inclinacão que eu tenha quando estou jogando. 

Quando voce esta aprendendo algo complexo como poker, eu acho que é muito importante primeiro dar uma olhada no processo de aprendizagem por si só, e ter uma idéia da jornada intelectual que voce esta prestes a embarcar. Eu cometi o erro de tentar externalizar todos meus pensamentos, sem realizar o quanto poderosa minha mente inconsciente pode ser. Existe um motivo pelo qual muitos jogadores de poker que jogam por intuiçao são bem sucedidos. Eles possuem habilidades intrapessoais, que fazem com que entendam não somente seu oponente, mas sim, como todo o jogo esta fluindo em determinado momento. Essas habilidades raramente sao discutidas nas rodas de poker, pois são muito difícies de serem racionalizadas/compreendidas.

A razão pela qual a mente inconsciente funciona melhor para esta tarefa é por causa da grande quantidade de informacão sendo processada. Nos podemos analisar a jogada do nosso oponente de maneira Analítica: “ Ok, ele deu raise preflop, e ele é um jogador bem tight/conservador, entao provavelmente ele tem uma boa mão. Ele apostou no flop, mas isso pode muito bem ser uma C.bet. Ele apostou menor no Turn, entao talvez ele tenha uma boa mão, mas esta com medo do Flush, ou talvez ele esteja me sugando através de uma mão realmente forte. Tambem é possivel que ele tenha um Par e um straight draw, ou algum tipo de Combo. Eu nao acho que ele seja um jogador que irá atirar um ‘second barrel’ com frequência, porem talvez ele esteja fazendo isso aqui pois acha que é muito improvável que esse board tenha me acertado com força.” Indo através de todas as possibilidades pode demorar um tempo e acho que é dificil se manter atento a todas os fatores envolvidos na leitura de uma mão através da mente consciente. Por isso que esse é um processo feito melhor de uma forma subconsciente. 

No fim das contas, é sempre bom mantermos um equilibrio entre a mente analítica e a mente inconsciente. É raro conseguir mestrar essas 2 habilidades. Alguns chegarão ao topo de 1 dessas habilidades, entretanto se voce quer realmente ser um jogar versatil é importante que voce aprenda a utilizar ambas dessas tecnicas. Esse equilibrio não sera facil de ser encontrado, porem é uma meta que todo jogador de poker deve possuir. 



domingo, 16 de setembro de 2018

Designer Aprendendo com o Poker


O que um designer pode aprender com o poker




por Guilherme Dantas


Dizem que o poker é mais do que simplesmente um jogo. É uma complexa forma de estratégia e paciência, onde, além da sorte, a personalidade de cada jogador conta muito.

E isso é a mais pura verdade. Numa mesa de poker é comum ver jogadores com um olhar sério, sem expressão, a conhecida “poker face”.

Tudo faz parte de um plano de estratégia para convencer e surpreender seu adversário no final.

Mas você deve estar se perguntando: o que o jogo de poker tem a ver com o trabalho de um designer? A resposta, caro leitor, é tudo. Tudo a ver.


A Aposta

O jogo de poker gira em torno de apostas. E é nesse momento onde os mais desesperados são identificados, apostando tudo sem possuírem uma estratégia montada.

Um designer que está começando, talvez aposte mais do que realmente quer, pela simples emoção de “estar no jogo”. A empolgação inicial pode tomar conta, fazendo com que ele não calcule de forma racional as despesas, o tempo e energia envolvidos, seja como proprietário de uma agência ou como freelancer.

O conselho? Bons jogadores de poker fazem apostas progressivas, que aumentam ou diminuem de acordo com suas chances no jogo. Antes de “apostar” alto, analise todos os elementos possíveis e pense racionalmente.


O Blefe

No poker, o blefe (ou a arte de convencer seus adversários que você possui boas cartas, sendo que na realidade não as tem) é uma estratégia arriscada. É claro que é possível ganhar algumas apostas com tal estratégia, mas ela logo pode ser logo desmascarada.

O designer blefa no sentido de tentar convencer o cliente de que sabe fazer algo que na realidade nem faz ideia. A jogada pode dar certo (nada o impede de terceirizar um serviço que não possui habilidades) mas deve-se tomar cuidado.

Na ânsia de ganhar o cliente, muitos acabam falando demais. Em uma mesa de reunião, a sinceridade e a transparência sempre serão as melhores opções.


Quando Abandonar a Partida

Quando o jogador tem cartas ruins em sua mão e vê que os adversários estão apostando alto, a decisão mais sensata é abandonar aquela partida e esperar pela próxima. Cobrir apostas sabendo que suas chances são mínimas só o faz perder fichas.

No ramo do design, é preciso saber quando dizer não para um cliente. Talvez você esteja com muitos serviços e sabe que não dará conta de mais um. Seria sensato abraçar mais um projeto nessa situação?

O poker realmente é uma ótima forma de treinar nossa estratégia de negociação. Para quem não sabe como se joga, vale a pena aprender gratuitamente, em sites como Poker Stars, por exemplo.

Bom jogo a todos!




sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Relação de Bônus Grátis - Ativos em Setembro / 2018



Relação de Bônus Grátis

Ativos em Setembro / 2018



Bônus Grátis SEM NECESSIDADE DE DEPÓSITO


Ganhe Grátis um bônus na
"partypoker" de $10 SEM DEPÓSITO!!!

Diversas salas de Poker OnLine oferecidas pela BankRollMob  Clique aqui para ler o Tutorial Completo ).




BankRollMob também distribui diversos bônus em  outras salas de poker, mas verifique se o bonus que você escolher está liberado para seu país. Alguns são somente para jogadores de países europeus.

Seguindo os passos do tutorial eles liberam o dinheiro em no máximo 3 dias.






PokerStrategy oferece gratuitamente $10 de capital inicial .
E agora ficou muito mais facil conseguir seu dinheiro grátis.



Além das ofertas de dinheiro grátis para começar a jogar Poker OnLine nas melhores salas, você ainda tem muito material de estudo em vídeos e artigos.


Atualmente eles estão distribuindo um capital inicial GRÁTIS na Everest Poker, BetFair Poker, PokerStars, Bet365 e PartyPoker.  




   







Este talvez seja o melhor e mais fácil bônus de se conseguir.
Você vai receber $8 iniciais e a medida que for jogando vão sendo liberadas outras parcelas até $88 dólares 


Basta baixar o programa da 888 Poker, se cadastrar e começar a jogar!!!!





Clique Aqui para baixar o programa da 888 Poker!!!




Estude as Estratégias Para Vencer no Poker



Para conseguir aproveitar esse dinheiro grátis, que você está recebendo, eu recomendo que você estude as Estratégias do Poker.

Estou sempre divulgando livros e revistas para estudo do jogo, você pode ver diversos e-books sobre o Poker na sessão "Livros e E-books", e na sessão "Dicas e Estratégias"  diversos artigos sobre o assunto.
Mas caso você queira um material mais completo eu recomendo o livro abaixo.


O Segundo é o  "Poker Classe A" escrito pelo Elton “MunhozVs” Rezende.

O Elton passou por diversas dificuldades antes de se tornar um jogador lucrativo, assim como a maioria dos jogadores ao começar no Poker.

E por isso ele decidiu criar uma espécie de atalho pra quem está lutando para se tornar um jogador lucrativo nos MICRO e LOW STAKES mas que ainda não conseguiu obter nenhum resultado satisfatório.

Então o Elton resolveu compilar tudo o que deu certo para ele em um único lugar e quebrar a curva de aprendizado pela metade para que você não tenha que passar por tudo ate se tornar lucrativo.

O "Poker Classe A" foi criado por um jogador de micro stakes para os jogador de micro stakes, um material que é feito para a sua realidade!

No livro você vai aprender:

- Como dominar a arte de jogar em posição.
- Como dominar a matemática do poker.
- Estratégias para jogar o flop.
- Como dominar as apostas.
- Estratégias: Gerais, para SNGs e para MTTs.
- Tells
- Blefes.
E muito mais...

Além do conteúdo descrito acima o produto conta com os seguintes bônus:

Bônus 1 - Tabela de outs e odds do poker que todo jogador deveria saber, mas que a maioria não conhece.
Bônus 2 – Minha estratégia pessoal para MTTs
Bônus 3 – Vídeo analise completa de um SNG de U$2,50 - 180 players
Bônus 4 – Grupo exclusivo para discussão no Facebook
Bônus 5 – Live Sweat do jogador profissional Mike Leah
Bônus 6 – Sessions reviews mensais de torneios jogador por membros do poker classe A

Clique Aqui para Conhecer Melhor o "Poker Classe A"



 Experimente o PokerTracker 4 Gratuitamente


O PokerTracker 4 é uma ferramenta criada e aperfeiçoada por jogadores de Poker.
O PT4 acompanha, analisa e ajuda a melhorar sua performance no Poker OnLine.
Atravéz das informações coletadas de cada jogador nas mesas, o PT4 é um poderoso instrumento para ajudar nas decisões que tomamos em cada mão jogada. 
O PokerTracker 4 suporta "No Limit", "Limit", "Pot-Limit", "Sit-and-Go" e "Torneios Multi-Table".

Aproveite a oportunidade de conhecer o PT4 Completo por 30 dias Gratuito.
Garanto que você vai se apaixonar pelo PokerTracker 4!!!!




Agora você pode também testar o
Holdem Manager 2 DE GRAÇA!!!
Clique no Banner ao lado.





quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Erros na Análise de um Range


6 PRINCIPAIS ERROS NA ANÁLISE E DEFINIÇÃO DE UM RANGE




por Gabriel Fagundes


Faaala, galerinha! Tudo beleza? Nesse artigo vamos desenvolver um assunto bastante comum nas mensagens que eu recebo. Muitos jogadores ainda cometem erros básicos e caros no poker porque simplesmente não seguem essa cartilha.

Então se você quiser parar de rasgar dinheiro no poker comece evitando esses 6 erros que vou revelar nas próximas linhas.

Talvez você leia e pense: aaah, Gabriel… Mas quem não sabe disso?

Preciso lhe dizer que muitas vezes estamos jogando poker tão automático, clicando botão sem pensar, que nos esquecemos de fazer exatamente o que precisa ser feito.

Muitas vezes você sabe qual a melhor ação, mas já estava viciado em jogar errado. Então a partir de hoje fechamos um acordo e você se compromete a seguir esses passos.


ERRO #1 – ACREDITAR QUE É POSSÍVEL ADIVINHAR A MÃO DOS ADVERSÁRIOS

Você nunca vai ter certeza da mão que seu oponente poderá ter numa determinada situação. A primeira coisa que você deve fazer é mudar esse pensamento e entender que é impossível saber quais as cartas do oponente.

Na verdade nós vamos supor que o vilão tenha alguma das combinações de mãos que acreditamos fazer sentido naquele spot específico. Adivinhar é humanamente impossível, mas nós podemos chegar bem perto da exatidão.

ERRO #2 – COLOCAR OS OPONENTES EM APENAS UMA MÃO ESPECÍFICA

Normalmente, se pegarmos um jogador randômico e pedir para ele definir o range de um oponente em um flop com duas cartas do mesmo naipe, provavelmente a primeira coisa que ele vai responder é: “Ele tem flush draw!”.

Como assim ele tem flush draw? Tirando o fato de que você viu a carta dele, não existe possibilidade de afirmar que ele tem exatamente essa mão.
Ele pode ter o flush draw? Sim. Mas também existe uma série de outras combinações de mãos que esse mesmo vilão jogaria da mesma forma.

Portanto, não podemos pensar apenas no flush draw, ou apenas na sequência, ou qualquer outra mão especifica. E sim, pensar em todas as combinações de mãos possíveis que ele pode ter.


ERRO #3 - PENSAR EM UM RANGE CURTO E LIMITADO PRÉ-FLOP

Você nunca pode incluir combinações de mãos no range do seu oponente pós-flop. Só existe a possibilidade de eliminar as mãos. Esse é um erro muito comum. “Aah, não sei se ele dá call com 22 até o 99 ou até o TT”. Se está na dúvida, mantenha o TT, pois lá na frente você poderá consertar e ajustar o range do seu oponente.

Nessa situação é melhor pecar pelo excesso do que pela falta.

ERRO #4 - NÃO SABER CONTRA QUEM ESTÁ JOGANDO

É papel fundamental de um bom jogador de poker saber exatamente contra quem está jogando. Poker tem um diferencial de outros jogos, pois ele é um jogo de pessoas. Você não está jogando contra o computador, a casa, a banca e sim, enfrentando pessoas, seres humanos.

E essas pessoas possuem pensamentos e formas de agir diferentes uma das outras. Se você quiser ter sucesso jogando contra elas é melhor que saiba exatamente onde cada uma delas se encontra.

ERRO #5 - NÃO PENSAR NO LONGO PRAZO

A lucratividade da sua jogada muitas vezes não tratá resultados hoje. Todas as nossas decisões devem ser pautadas no longo prazo. Isso acontece quando olhamos nossa quantidade de mãos jogadas, 100.000 mãos e chegamos a conclusão que estamos lucrativos. Ou então procurando no sharkscope, numa amostragem de 10 mil jogos, seu gráfico está positivo ou negativo?

Todas as vezes que pensar em tomar uma decisão faça a seguinte pergunta: “Se eu jogar essa mão ou semelhante da mesma maneira outras mil vezes, será lucrativo ou deficitário?

ERRO #6 - NÃO ADAPTAR OS RANGES: DONK VERSUS REG

Cada tipo de pessoa terá conceitos diferentes, ações, conclusões, fontes de informação… tudo diferente. A linha de raciocínio de um jogador regular é completamente oposta a de um jogador muito fraco. E você vai jogar da mesma maneira contra essas duas figuras?

Todos esses erros são comuns. E pelo menos a metade deles você já cometeu. Agora vamos ver como deve ser o raciocínio de um jogador de poker. Vou te mostrar desde o pré-flop quais são os passos necessários para decifrar o range do vilão.





segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Você Precisa Aprender a Perder?


Será que para vencer no poker, primeiro você precisa aprender a perder?




por Sérgio Prado


Nesses tempos onde a internet e as livrarias estão infestadas pela "auto-ajuda", que só propaga mensagens de pensamento positivo e de auto afirmação, encontrei um oásis de inteligência no texto que a Vanessa Selbst escreveu para o site da Forbes, em uma série chamada "Mentoring Moment"...

No artigo ela fala do problema da autoconfiança inerente aos jogadores profissionais de poker, que entram em todos os torneios achando que vão sair com a vitória. Esse pensamento é comum, fruto dessa mentalidade vigente nos dias de hoje, de sempre buscar o topo e as coisas positivas. Mas a grande sacada do texto é que ela afirma que hoje em dia não entra nas disputas achando que vai ganhar algum torneio. Na verdade, ela já se prepara para não ganhar nenhum!

Esse trecho é bem interessante: "Meu amigo Rob é um dos principais jogadores de poker do mundo. Rob entra em todos os torneios que disputa achando que vai ganhar tudo. Sem nenhuma surpresa, Rob não vence todos os eventos que disputa. Ele ganha mais que a maioria dos jogadores, mas mesmo assim ainda perde mais de 95% das vezes. Ele se destrói quando perde. Ele se torna rabugento e depressivo. O fracasso de Rob consume ele por completo".

Vanessa Selbst mudou seu pensamento, depois de ter um comportamento parecido com esse. No poker, as derrotas vão acontecer mais de 95% das vezes... E porque não aceitar isso? Foi o que ela fez, e agora entra no torneio sem criar expectativas. Isso não é falta de confiança, é aceitar a realidade e encarar os fatos. Ela aprendeu a não levar as derrotas para frente, entendendo como conviver com elas.

Como exemplo, ela fala que chegou na 26ª colocação no PokerStars European Poker Tour Grand Final em Monte Carlo, recebendo € 26.850. Ela superou 1.072 jogadores e se tivesse batido mais 25 teria recebido € 961.800. Segundo ela, a "velha" Vanessa teria ficado acabada. Mas superar 98% da concorrência tem que ser encarado como sucesso, como ir além da expectativa. Esqueça o que poderia ter sido, e comemore o que foi alcançado!

A ideia pode parecer extremamente racional. Mas faz todo sentido quando você pensa na parte psicológica do poker, que é enorme. O jogador tem que lembrar que existem dias ruins nas mesas, e que existe a pequena parcela de sorte envolvida no esporte. Tem que tentar controlar a ansiedade e aprender a lidar melhor com as decepções. Que na maioria das vezes, nem devem ser encaradas como tal!

Pense nisso e procure mudar seu pensamento. Para a Vanessa Selbst está dando certo! Exceto nas apostas paralelas, mas isso é outra história...

Fonte: ESPN


domingo, 9 de setembro de 2018

Doyle Brunson vence Sam Farha em Heads UP

Durante o National Heads UP, Doyle Brunson vence 3 All-in seguidos contra Sammy Farha.




Holdem Manager 2 - Gratuito para Testar

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Conversa com Jogadores Iniciantes


A Essência do Poker


Uma conversa com jogadores iniciantes




por Diógenes Malaquias


Assim como muita gente do poker, eu vim do xadrez – sou fascinado por jogos de estratégia e raciocínio. No início de 2005, conheci o Texas Hold’em e sua empolgante mistura de matemática e psicologia. Naquele mesmo ano, descobri o poker online e me tornei um jogador recreativo. Alguns meses depois, decidi levar esse passatempo mais a sério, e li praticamente tudo que existia sobre poker na Internet em português. Em 2007, comecei a jogar seriamente, mas continuei sempre estudando. No ano seguinte eu já tinha me profissionalizado e começado a dar aulas particulares.

Neste artigo, gostaria de falar diretamente com quem nunca teve o prazer de jogar cash games online. Se você já joga, indique esse texto para um amigo que gostaria de ver jogando, mas que por alguma razão nunca tentou. Agora, chega de “falação” e vamos ao que interessa.


O primeiro ensinamento

Geralmente, o primeiro ensinamento que aprendemos no poker é jogar tight e agressivo (TAG). Ou seja, apenas com as melhores mãos pré-flop e, quando acertarmos uma boa mão no flop, ser agressivos. Começamos a utilizar essa estratégia e, quase como uma mágica, mesmo jogando de modo mecânico e sem entender o porquê, começamos a ser vencedores. Como estamos saindo no lucro e nossa estratégia funciona, resolvemos alçar um voo mais alto. E é aí que começam a aparecer problemas invisíveis: a estratégia já não funciona mais e não sabemos por que.


O erro comum

Depois de várias experiências dando coaching para jogadores iniciantes, identifiquei o seguinte erro, comum a todos eles: jogar baseando-se apenas nos fatores visíveis da mão e esquecer a verdadeira essência do poker – o adversário. O verdadeiro poker é jogado respondendo ao estilo dos nossos adversários, e não baseado nas nossas cartas, no padrão de raise ou na nossa posição.

Se o adversário paga muito, nós não vamos blefar contra ele e vamos apostar bastante com mãos boas. Se ele for muito tight pré-flop, nós vamos roubar seu blind 100% das vezes, prestando atenção redobrada quando ele resolver jogar uma mão. E assim por diante. Essa é a base para jogarmos poker em alto nível – adaptar-se aos estilos e às falhas dos nossos adversários.


A resposta

Meus alunos frequentemente me fazem várias perguntas do tipo: “O primeiro a falar aumentou e eu tenho AQ do mesmo naipe no button, o que eu faço?”. O maior problema aí não é não saber o que fazer na situação – é não entender a essência do jogo e, assim, focar em questões pequenas. A pergunta que deveria ser feita é: “O primeiro a falar, que joga loose pré-flop e que não larga diante de uma 3-bet (reraise), aumentou, e eu tenho AQ do mesmo naipe no button, o que eu faço?” Aqui a melhor ação seria uma 3-bet, pois nós estamos em posição com uma mão melhor do que a média das mãos que ele possa ter e, ainda, ele não costuma largar diante de nenhum reaumento pré-flop; logo, ele vai pagar com várias mãos piores que a nossa. A base da jogada é o adversário – retirando o mesmo, ela fica vazia e sem sentido.

Entendendo a essência do poker, conseguimos explicar porque o nosso voo não deu certo: quando iniciamos no poker, o estilo tight agressivo (TAG) funciona, pois ele é a melhor maneira de responder ao estilo calling station que predomina nos adversários que enfrentamos – os quais, na maioria, também são iniciantes. Ou seja, ao utilizar o estilo TAG estamos jogando de acordo com a essência do jogo, mesmo sem conhecê-la.

Espero que este artigo ajude a abrir a cabeça de vocês sobre o verdadeiro jogo de poker, que vai muito além das nossas cartas. E também que vocês comecem a perceber como os profissionais de poker pensam. No próximo artigo, vamos conversar sobre o jogo pré-flop em micro limits e mostrar algumas mãos que ocorreram com meus alunos e que eles jogaram de acordo com a essência do jogo.

Até lá.