sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Tamanho de Apostas


Meça suas palavras


Um papo sobre uso e interpretação de tamanhos de apostas




por Fábio F1oba Maritan


A arte de jogar poker é instigante. O crescente número de adeptos evidencia o quanto a atividade recruta novos caçadores da sensação de vencer um torneio, passar um bom blefe ou simplesmente se divertir nas mesas. Uma energia desafiadora que, com certeza, vai bem além das cifras envolvidas. Evidente que, em um cenário altamente competitivo, os competidores busquem vantagens para se diferenciar dos demais. Um dos pontos imprescindíveis para a diferenciação, principalmente em torneios, é trabalhar e ser atento ao tamanhos de apostas (size bets).

Ao praticar poker, nada diz mais sobre as intenções dos jogadores do que as interpretações dos tamanhos de apostas utilizados em múltiplos contextos. Apostas têm significados e isso não pode ser simplesmente negligenciado. Quando se fala em foco ao agir e observar, isso diz muito sobre coerência. Interpretar se aquele tamanho de aposta é harmonioso com a intenção. Oras, abre-se um leque gigantesco de possibilidades quando não temos size bets engessados ou simplesmente automáticos. Perceba quanta vantagem pode haver apenas por parar e pensar qual o tamanho de aposta vai facilitar uma extração de valor? Ou mesmo extrair mais do que o convencional? Por que não? Quanto devo fazer para deixar desconfortável uma parte do range adversário e forçá-lo a largar, por exemplo? Posso levantar uma série de perguntas por aqui, mas a pergunta principal seria: você já parou para pensar exatamente o porquê das suas apostas?

Falando primeiramente do poker online, é muito comum os jogadores terem apostas engessadas e padronizadas. Com botões de apostas pré-definidos, muitos jogadores estão extraindo menos que poderiam ou gastando mais fichas que deveriam simplesmente pela negligência de um esforço. São aqueles jogadores que “apostam por apostar”, que replicam padrões e apenas clicam nos botões de forma rápida e automática. Um jogo sem questionamentos, limitado. O interessante é que esse tipo de postura, o jogo mais básico, também chamado de “ABC”, tem certo embasamento e funciona até determinado nível. O que ocorre é que, para se alcançar patamares cada vez mais altos, definitivamente não é o suficiente. Quanto mais elevado o nível de seus adversários, mais eles estarão atentos aos seus size bets. Lembre-se: o dinheiro está no acúmulo de detalhes.

No poker live, as informações sobre tamanhos de apostas e stacks não são tão explícitas quanto no online, já que carecem do esforço de contagem por parte dos jogadores e dealers. Tal fato, ao meu ver, abre ainda mais espaço para se trabalhar os size bets. Quantas vezes você já se sentou contra aquele jogador que, não importa o quanto você coloque, você sabe que ele irá de pagar? Ele simplesmente não percebe a magnitude em big blinds que um pote pode alcançar, muito menos vai se esforçar a perceber. Ele simplesmente se cegou com o valor que tem e você tem de se aproveitar disso. Perceba o quanto pode ser benéfico você não se limitar a uma aposta de 50% do pote, por exemplo? Mais uma vez, cabe aqui parar e pensar buscando sempre o máximo possível da situação.

Para torneios em geral, cabe ressaltar que manipular size bets de acordo com suas intenções e convicções se torna cada vez mais efetivo a medida que o torneio se afunila. Em situações onde temos jogadores pressionados, nada tira mais o conforto do jogo alheio do que size bets criativas e bem trabalhadas. Na reta final, com as premiações maiores saltando aos olhos, os jogadores de forma geral tendem a largar suas cartas mais do que deveriam. Esse é o momento de soltar a criatividade e deixar o jogo ainda mais desconfortável para eles. Consequentemente, com experiência, você se torna um jogador mais completo, imprevisível e incômodo de ser combatido.

No mais, para evoluir no meio atente-se que é preciso lapidar detalhe por detalhe de seu jogo. Para size bets, exercer a criatividade é fundamental, porém um profissional de referência pode auxiliar e muito a trabalhá-los. Criatividade parte de cada um, porém ela pode ser engatilhada através da apresentação de exemplos e situações reais já vividas.

Sucesso nas mesas e até a próxima.



quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Estilos Modernos de Poker


Quatro Estilos Modernos de Jogo de Poker




por Pete Clarke


Em 2003, Phil Helmuth publicou o Play Poker como o Pros, no qual ele classifica os oponentes por analogia com os animais comuns. O mouse era absurdamente apertado, na verdade muito apertado para ser um jogador vencedor no jogo moderno. O Chacal estava detestável – muito solto para ter sucesso em um jogo onde qualquer um sabe o que está fazendo. A águia era um jogador muito talentoso que foi misteriosamente descrito como “um dos 100 melhores jogadores do mundo”. Quem sabe o quão boas as águias do dia de Helmuth seriam hoje!

O ponto é que muitos dos estilos de jogo que costumávamos pensar como opcionais foram reduzidos ao absurdo pela teoria moderna do poker e tornaram-se muito mais raros do que costumavam ser. Eu gostaria de me divertir com este artigo e inventar alguns animais de pôquer para a era moderna, onde o jogo tecnicamente horrível não pode vencer simplesmente devido à qualidade de seus óculos de sol ou sua habilidade de ler a linguagem corporal. Os animais que virão são todos diferentes em sabor, mas não apresentam vazamentos fundamentais horríveis como nunca jogar uma mão ou mancar em muitos potes como o elefante de Helmuth. Você pode escolher entre os seguintes estilos de jogo em sua busca para se tornar um jogador de sucesso na era moderna.


O abutre

O abutre estuda muitos pontos pequenos e comuns. Ele luta pelos restos que outras pessoas não querem e come os cadáveres descartados de pequenos potes. A longo prazo, o abutre derrota as pessoas de forma tão fácil e mundana em pequenos potes que ele mal precisa estudar os potes maiores que ocorrem mais raramente. Os abutres aprendem quais situações são tratadas da pior maneira pela população e blefam mais do que é tecnicamente ideal em muitas situações em que ele sabe que o campo se dobra com muita frequência.

Abutres exibem tamanhos de aposta e linhas que outros regs que estão presos em sua caixa rígida não conseguem sequer considerar. Claro, o Vilão pode estar pagando muito ao river aqui, mas ele está pagando 25% do tempo que ele precisa para te impedir de blefar 3x o pote? Não, ele está dobrando 95% do range dele.

Os abutres compensam grande parte do dano causado a eles postando big blinds, ganhando muito mais do que seu quinhão de potes pequenos e médios e extraindo valor extra e fold equity, onde outros jogadores regulares não o fazem. Portanto, eles têm uma renda lenta e estável que os protege de correr mal nos potes maiores. Quando eles correm bem nos grandes potes, está tudo acabado para a competição.


O porco-espinho

O porco-espinho é muito mais firme na natureza do que o abutre e guarda as coisas pelo livro. Não o antigo livro sobre dobrar o tempo todo, mas o moderno livro GTO. Os porcos-espinhos são conservadores quando se trata de explorar pessoas e adotar uma abordagem mais sólida da teoria dos jogos, até que eles coletem muitas informações sobre seu oponente. Seu jogo base é equilibrado e difícil de bater. Se você os deixar em paz, eles não tentarão explorá-lo, mas depois que você sair da linha, a resposta será exploradora de maneira informada e eficaz.

Porcos-espinhos passam a maior parte do tempo estudando em seu casco GTO. Aprendendo com que freqüência eles devem apostar e aumentar em diferentes texturas de tabuleiro, e com quais mãos, eles constroem uma fortaleza espinhosa que os mantém seguros. Gastando muito tempo com uma teoria sólida, no entanto, eles podem deixar de aperfeiçoar seu jogo de exploração e podem ser mais lentos para ganhar uma maneira de derrotar a população. O jogo do porco-espinho é mais baixo que os abutres em muitos pontos, mas o abutre é vítima da contra-exploração com muito mais frequência.

O estilo do porco-espinho é adequado para jogadores baseados em matemática, que preferem a perfeição objetiva semelhante à máquina à prática subjetiva de lucrar com as fraquezas humanas. Como o porco-espinho pode jogar o mesmo jogo de base contra a maioria dos adversários com algum sucesso, ele geralmente consegue colocar muito mais volume do que os jogadores mais exploradores que precisam ser focados em hiper-foco.

O urso

O urso é destemido e desagradável. Ele ou ela vai colocá-lo à prova emocionalmente e tecnicamente nos grandes potes que este jogador gosta de criar. A maior parte do bullying explorador do urso está centrada em torno de onde as pessoas se tornam mais desconfortáveis ​​e isso, como você pode imaginar, tende a estar em vasos maiores. O urso analisará como os ranges mudam drasticamente à medida que o pote fica grande e busca pontos nos quais as pessoas não gostam de se empilhar, mesmo quando é teoricamente correto fazer isso. Os ursos tendem a pegar o lado mais apertado da população, ficando longe de outros ursos para reduzir sua variação.

Em termos de personalidade, o urso não se importa em perder algumas fichas aqui e ali – é tudo para o rumo quando você está tentando jogar tantos potes grandes que possível. O urso será um dos jogadores mais raros que tem uma linha positiva “ganhou dinheiro sem showdown” no seu gráfico de poker. Os ursos são a alternativa moderna ao LAG da velha escola. Se você não se importa com uma linha esburacada e gosta de ser o agressor, este poderia ser o estilo moderno para você.


A coruja

A coruja é um jogador de baixo volume e alto foco . Ele evita jogar muitas mesas porque tem padrões incrivelmente altos em relação a como ele joga mãos. Ele não tolera nada abaixo de 95% do seu nível de habilidade. Ele notará todos os detalhes na mesa e terá um extenso banco de notas sobre seus oponentes. A coruja é o tipo de jogador que sabe quais são seus desequilíbrios antes de você. Ele vai lembrar de uma mão de três semanas atrás que você perdeu em seu arquivo de milhares e milhares de mãos. A coruja pode ter um horário mais baixo que o porco-espinho, mas terá um BB / 100 muito maior

É muito improvável que a coruja estagnar, pois ele está sempre avaliando criticamente seu jogo e buscando a perfeição. Ele vê todos os potes como igualmente dignos. Ao contrário do urso, ele não procura grandes potes, mas não é adverso a eles. Ao contrário do abutre, ele não se especializa em pequenos potes, mas certamente não os negligencia.



domingo, 18 de agosto de 2019

Jogada que Fará Você Ganhar


ESTE “CÓDIGO” DE POKER AJUDARÁ VOCÊ A GANHAR MAIS MÃOS




por Mike Brady - traduzido por Luigi Soncin


Você está prestes a aprender uma jogada poderosa que foi mantida em segredo por anos por profissionais de elite.

É chamado de “lead fraco”, e implica em liderar o turn contra um jogador que apenas c-beta o flop. Se você está pensando “isso não é chamado de donk-bet (aposta burra)? ”. A resposta é sim.

Há cerca de uma década, o jogador que saia liderando a aposta no turn depois de jogar de check-call no flop era visto como novato. Como o poker continuou a evoluir, no entanto, os jogadores descobriram que donk-betar em certos pontos pode ajudá-lo a ganhar mais potes e maximizar a rentabilidade.

Aqui está o que vamos cobrir hoje:
O que é o lead?
Por que o lead turn funciona?
Quando não usar?
Qual é o plano quando encaramos um raise?

NOTA
O lead pode ser uma boa jogada tanto em cash games quanto em torneios, mas é mais comum em torneios. Então, vamos nos concentrar nos exemplos de torneios neste guia.

Vamos lá.


O QUE É O LEAD?

O lead é quando você aposta no turn depois de dar check-call fora de posição contra uma c-bet no flop em um pote de heads-up em um pote de aumento único (geralmente depois que você defendeu seu big blind pré-flop) . É muito importante entender o contexto no qual esta jogada é apropriada – provavelmente não irá bem se você tentar esta jogada em um pote multiway ou em um pote 3-betado.

Você só deve considerar usar o lead quando a carta do meio ou do piso da mesa no flop se combina no turn. Por exemplo, se o flop for 964 e o turn for um 6 ou um 4. Quando cair um turn como esse, você pode lucrar liderando a aposta com uma grande parte do seu range.

NOTA
liderar também pode ser uma boa jogada em outros tipos de turns (dependendo da textura específica do bordo), mas esses pontos são mais complicados e estão além do escopo deste guia.

POR QUE O LEAD FUNCIONA?

O lead funciona porque o seu oponente é incentivado a dar check quando o turn combina uma das duas cartas inferiores. Isso porque você, como o defensor do flop, terá significativamente mais pares do meio e de baixo (que agora se transformaram em trincas) no seu range. Seu oponente, por outro lado, muitas vezes dará check com estas mãos no flop.

Além disso, este jogo permite que você aproveite sua vantagem nuts e negue a equidade do seu adversário .

Liderar neste ponto com a maioria ou todo o seu range pode parecer estranho. Mas liderar com um range amplo permite que você lucre o máximo possível com todo o seu range. Algumas mãos específicas podem parecer estranhas, mas esse é um pequeno preço a pagar, considerando o aumento do EV para o resto de suas mãos.

O lead funciona tão bem que pode parecer um código de trapaça em um videogame, especialmente se você nunca tiver desenvolvido um range de liderança antes. Todos, exceto seus oponentes mais fortes, simplesmente não saberão como reagir porque nunca ou raramente viram isso antes.

O tamanho do lead que você deve usar e o range que você deve fazer depende da textura do board, do tamanho do flop c-bet e da posição / range do seu oponente.

A estratégia de lead mais comum (de acordo com os softwares que solucionam matematicamente o poker) é apostar baixo (pote de 25%) com um range amplo (75% + frequência) , mas isso está longe de ser sempre a melhor estratégia. Aqui estão algumas diretrizes para ajudá-lo a escolher o tamanho de lead correto com o intervalo correto:

Se os top pairs em seu range não se beneficiarem muito de negar a equidade, aposte maior (algo por volta de 75% a 100% do pote) com um range mais forte (principalmente com trincas e semi-blefes). Isso geralmente é em bordos Q-high e superiores.

Quando o range do seu oponente contém muitos draws, ataque o turn com menos frequência, principalmente com mãos feitas que geralmente serão pagas por pior. Você também pode liderar alto (por volta de 100% do pote) com trincas que não bloqueiam o range de call do seu oponente.

Se as suas mãos mais fracas forem vulneráveis ​​e o seu oponente tiver muitos folds fáceis no seu range, lead com mais frequência (90% -100%) . Isso geralmente acontece contra os adversários que subiram em posição final porque o range é grande.

QUANDO VOCÊ DEVE EVITAR USAR O LEAD

Existem três fatores principais a serem observados, que devem fazer com que você evite usar essa tática:

1. SE A ESTRATÉGIA DE C-BET DO SEU OPONENTE CONTIVER MUITOS PARES MEDIOS/BAIXO QUE VIRARAM TRINCA

Uma estratégia popular entre os jogadores de torneios é apostar pequeno com um range amplo, baseado na discrepância de equidades do flop. Se você suspeitar que esta é a estratégia do seu oponente, você dar check com todo o seu range no turn porque ele frequentemente terá trinca.

Dito isso, se o range pré-flop do seu oponente simplesmente não tiver muitas combinações de trincas, você ainda pode usar o weak lead. Por exemplo, digamos que seu oponente aumentou do UTG (9 jogadores) e o bordo acabou com T944. Existem pouquíssimas combinações de 4x em um típico range de raise UTG e, desde que você defenda um número decente de 4x do big blind, você pode disparar um lead assim que ver o 4 no turn.

2. QUANDO O SEU RANGE CONTÉM POUQUÍSSIMAS MÃOS OFFSUITEDS QUE SE TRANSFORMARAM EM TRINCAS

Se quase todas as suas combinações de trincas forem naipadas, provavelmente você não terá combinações de trincas suficientes para justificar um range principal. Liderar um range curto é uma jogada decente na teoria, mas não vale a pena porque é difícil de equilibrar (na proporção apropriada entre valor e blefe) e não adiciona muito EV.

3. SE VOCÊ ACHA QUE SEU OPONENTE AINDA CONTINUARÁ ATACANDO NO TURN EM UMA FREQUÊNCIA ALTA.

Seu oponente não deve apostar o turn com muita frequência em cartas que são boas para o seu range, mas isso não significa que ele não irá! Se ele apostar com muita frequência, você pode checkar e tentar contra atacar dando raise com a parte forte do seu range.

Isso acontece mais frequentemente contra jogadores implacavelmente agressivos ou jogadores muito inexperientes que não percebem que o turn é bom para o seu range.

QUAL É O PLANO CONTRA UM RAISE?

É bastante incomum encarar um raise depois de liderar em uma carta que se encaixa muito no seu range. Vamos ver uma maneira razoável de reagir a um aumento no mesmo bordo 9646:
Re-raise com as suas trincas e fullhouses mais fortes que não bloqueiam o range de valores do seu oponente (por exemplo, A6 ou 44)
Call com suas trincas e fullhouses mais fracos que bloqueiam o range de valores do seu oponente (por exemplo, 65 ou 96)
Call com bons pares e mãos que podem melhorar (draws fortes)
Fold com ás e as mãos mais fracas no seu range.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Um range forte de leading é um ativo valioso no panorama atual do poker. É um conceito que é “aprovado” pelos solvers e é utilizado por muitos dos melhores jogadores.

Tenha em mente que esta não é apenas uma estratégia predominante em cartas que dobram no board. Existem outros tipos de cartas de turn que atingem o range do call do flop e fazem do leading uma jogada forte.

Por exemplo, imagine que você (o big blind) deu check-call no flop contra uma c-bet UTG em 8 ♦ -7 ♣ -2 ♠ e o turn é o 5 ♥ . Agora você tem significativamente mais combinações de dois pares e sequências em seu range (o UTG não tem 64s, 96s, 87o, 75s / 75o etc.), o que permite que você crie um range de lead lucrativo.

Fonte:  Royalpag


quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Call ou Raise Pré-Flop


Call ou Raise Pré-flop
Mixando o jogo através do limp




por Igor Federal


Normalmente, quem está começando no poker utiliza a seguinte estratégia: poucos raises pré-flop e muitos calls, jogando a partir do flop aberto. Então, resolvi escrever este artigo pensando naqueles que estão realmente iniciando, e que jogam os torneios somente dando calls pré-flop até acertar uma mão enorme, tentando ganhar fichas quando isso acontece.

Um dia desses, num desses vários torneios em que cruzamos com pessoas que gostam de discutir e debater mãos, um garoto de uns 20 e poucos anos me contou como ele jogou determinada mão. Começou assim: “Eu estava com KK e era o terceiro a falar. Os dois primeiros jogadores saíram da mão e eu só paguei pra não denunciar meu KK” – daí pra frente eu só estava esperando catástrofe, e não deu outra. Cinco jogadores viram um flop com 5-7-9, sendo duas de copas, e ele e mais dois jogadores se envolveram num all-in triplo. Um já estava seguido (6-8), o outro tinha um flush draw que acabou batendo no turn, e o garoto foi eliminado do torneio. Então, ele me questiona: “Você teria pagado o all-in???”

A pergunta não é essa... Depende de quantas fichas eu tinha, da average do torneio, do perfil dos outros dois jogadores, da minha vantagem competitiva na mesa. Depende de muita coisa, não dá pra responder assim. A verdadeira pergunta é: “Mas por que raios você não apostou pré-flop com par de reis?”. “Ah... Mas todo mundo iria suspeitar do meu KK se eu apostasse pré-flop”, diria o garoto. Mas é claro que iriam – você não aposta nunca! Entra toda hora de limp, limp, limp! Quando der um raise, todo mundo vai saber que está com uma mão premium mesmo!

Subir uma aposta pré-flop é quase uma obrigação para um jogador intermediário ou avançado.

Não aposte pré-flop somente com mãos do grupo 1 ou 2 (vide quadro explicativo): se está decidido a jogar com uma mão, é porque sente força e valor nela – então aposte. Se não se sente confortável e não vê valor em apostar, então sequer deve jogá-la.

Se você estiver enfrentando oponentes fracos, para ser sincero, tanto faz. Afinal, eles não estão preocupados se você subiu ou não pré-flop, nem se lembrarão disso na hora de pagar seu all-in no turn ou no river. Eles também não repensarão toda a jogada para decidir como devem agir contra você, muito menos se recordarão do seu histórico de limps ou raises pré-flop. Então, tanto faz...

Entretanto, se estiver jogando contra adversários de bom nível (que é onde todo jogador que lê artigos e estuda pretende chegar), pare de dar tantos limps quando for o primeiro a entrar numa mão. No meu caso, 95% das vezes eu aposto pré-flop ou dou fold. Para mim, dar limp serve somente quando estou em começo de torneio, quando quero controlar potes, preservar a minha imagem e conhecer o estilo dos meus adversários – é quase uma “verba de reconhecimento” do terreno a ser explorado. Do meio do torneio para frente é raise ou fold.

Em algumas situações, você está no dealer e dois jogadores já entraram na mão somente pagando o big blind. Daí você olha, por exemplo, seu 44, 56s, JQ ou T8s e somente paga. Atenção: na grande maioria das vezes, ser o primeiro a entrar numa mão e somente pagar é um erro!

Em cash games então, nem se fala – as centenas de ótimos jogadores de cash que existem no Brasil teriam muito mais propriedade do que eu para falar sobre este assunto: entrar de limp numa mão é quase um sacrilégio. Jogador de cash quase fica arrepiado ao ouvir falar em “first limpers” (os primeiros que entram numa mão somente pagando).

Muitas vezes, se você raramente entrar de limp, quando chegar na reta final de um torneio e fizer isso, certamente confundirá bastante seus adversários – eis uma estratégia interessante para mixar seu jogo. Particularmente, não acho que seja o melhor movimento para a ocasião: minha intenção é confundir o adversário naquele instante.

Às vezes dou limp do UTG para confundir, podendo estar com um monstro ou uma mão especulativa. Já fiz isso até do button, e com blinds bastante altos, pois sabia que confundiria muito meu oponente. Da mesma forma que, às vezes, dou limp do button, posso empurrar uma overbet ou até um mini-raise (nesse caso, também do UTG). Novamente, isso serve para mixar o jogo, tentar não dar leitura e se tornar imprevisível. Mas, em termos de expectativa, entrar de limp quase sempre tem valor negativo.

Se você não estiver acostumado a jogar com raises pré-flop constantes, entre numa mesa de valores bem abaixo daqueles que costuma jogar e experimente começar a agir dessa forma até se familiarizar mais com o estilo. Comece a jogar muito mais mãos do que está acostumado, sempre dando raises.
Até entender como jogar dessa nova maneira, você possivelmente vai perder muito mais do que ganhar. Mas, quando re-equilibrar seu jogo (agora com uma nova ferramenta a qual não estava acostumado), pode ter certeza de que terá atingido um novo estágio. Com raises pré-flop, garanto-lhe que você irá se surpreender com o novo nível de seu poker.

Good luck!!!

Grupo 1: AA, KK, AKs
Grupo 2: QQ, JJ, AK, AQs, AJs, KQs
Grupo 3: TT, AQ, ATs, KJs, QJs, JTs
Grupo 4: 99, 88, AJ, AT, KQ, KTs, QTs, J9s, T9s, 98s
Grupo 5: 77, 66, A9s, A5s-A2s, K9s, KJ, KT, QJ, QT, Q9s, JT, QJ, T8s, 97s, 87s, 76s, 65s
Grupo 6: 55, 44, 33, 22, K9, J9, 86s
Grupo 7: T9, 98, 85s
Grupo 8: Q9, J8, T8, 87, 76, 65
Grupo 30: A9s-A6s, A8-A2, K8-K2, K8-K2s, J8s, J7s, T7, 96s, 75s, 74s, 64s, 54s, 53s, 43s, 42s, 32s, 32

Todas as outras mãos não mostradas são praticamente não-jogáveis.
Lembre-se: quanto mais próximo do dealer você estiver, mais mãos iniciais deve jogar.
Se estiver no dealer, em uma mesa cheia, recomenda-se jogar os grupos 1 a 6.
Em middle position, restrinja-se aos grupos 1 a 3 para uma postura tight, e 4 para ficar mais loose. Se estiver entre os primeiros a falar, limite-se aos grupos 1 para uma postura tight, e 2 para ficar mais loose.

Igor “Federal” Trafane é presidente da Confederação Brasileira de Texas Hold´em (CBTH).






quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Relação de Dinheiro Grátis Ativos em Agosto / 2019




Relação de Dinheiro Grátis

Ativos em Agosto / 2019






Diversas salas de Poker OnLine oferecidas pela BankRollMob.
Este mês eles estão distribuindo dinheiro na PartyPoker e na 888poker
BankRollMob também distribui diversos bônus em outras salas de poker, mas verifique se o bonus que você escolher está liberado para seu país. Alguns são somente para jogadores de países europeus.

Seguindo os passos do tutorial eles liberam o dinheiro em no máximo 3 dias.





PokerStrategy é uma das mais antigas e importantes escolas de Poker do mundo.

Além das ofertas de dinheiro grátis para começar a jogar Poker OnLine nas melhores salas, você ainda tem muito material de estudo em vídeos e artigos.

Atualmente eles estão distribuindo um capital inicial GRÁTIS na PokerStars, FullTilt, Natural 8 e Bet365.






Este talvez seja o melhor e mais fácil bônus de se conseguir.

Você vai receber $8 iniciais e a medida que for jogando vão sendo liberadas outras parcelas até $88 dólares 

Basta baixar o programa da 888 Poker, se cadastrar e começar a jogar!!!!

Clique Aqui para baixar o programa da 888 Poker!!!








terça-feira, 13 de agosto de 2019

Ferramentas para Jogar Melhor





Poker para Iniciantes: 6 Ferramentas que vocês já deveriam estar utilizando




Depois de participar de algumas noites de poker com amigos, você decidiu experimentar o poker online? Você joga online há algum tempo e quer melhorar? Existem muitos softwares de ajuda de poker para iniciantes que podem fazer uma grande diferença no aumento de seus ganhos, se você os usar com sabedoria.

Você acabou de perder pela terceira vez consecutiva quando você tinha um par de às e agora você está convencido de que o poker online é fraudado? Talvez você simplesmente tenha superestimado a força de sua mão na situação que surgiu, mas como pode ter certeza?

Pensando em ajudar você nessa situação, separamos as melhores ferramentas de poker para iniciantes. Ficou interessado em saber quais são? O Shark Poker Reviews fala sobre algumas das principais ferramentas no post abaixo.
Melhores ferramentas de poker para iniciantes


Sharkscope

O SharkScope é um software de poker para iniciantes cujo principal objetivo é fornecer informações sobre jogadores e torneios. Ao participar de um torneio online, o usuário pode pesquisar o apelido de seus oponentes e ter acesso ao histórico de seus torneios.

Desta forma, ele pode ver os lucros ou perdas, o número de torneios jogados, o lucro médio por torneio, o ROI médio, o lucro total, uma determinada pontuação de habilidade comparada a todas as estatísticas conhecidas, etc. No final, o usuário tem uma indicação bastante precisa do nível de um jogador.

O benefício é óbvio, categorize um jogador para ter uma ideia sobre sua capacidade de pensar. Um bom jogador de poker deve ser capaz de se colocar no lugar do adversário e tentar seguir o processo intelectual que ele usou.

O SharkScope também permite que você encontre um torneio por identificador, um recurso particularmente útil para ver, antes de se registrar, jogadores que já pagaram o buy-in e informações sobre eles.

O SharkScope concede cinco buscas por dia gratuitamente. A versão de inscrição experimental inclui um rastreador limitado a 100 mãos de análise.

As funções de pesquisa são usadas diretamente no site, enquanto o rastreador e o HUD exigem a instalação do software, no Windows ou no MacOS X.

Universal Replayer

O Universal Replayer é um software de poker para iniciantes essencial para qualquer jogador de poker online que queira melhorar o seu jogo. É uma ferramenta gratuita que permite “repetir” os jogos que você jogou em um formato muito dinâmico. Isso torna muito mais fácil rever o seu jogo.

No clássico programa Na Mira do PRO , o poker PRO André Akkari fazia reviews de mãos de torneios usando o Universal Replayer. Confira no vídeo.




PokerTracker 4 e Hold’em Manager 2

O PokerTracker 4 e o Hold’em Manager 2 são software que vão ajudar muito no mundo do poker para iniciantes. Estes são programas para armazenar arquivos contendo todas as mãos jogadas enquanto um jogador está sentado virtualmente em uma mesa, analisando-os e fornecendo centenas de estatísticas sobre todos os jogadores presentes na mesa (incluindo usuário) depois ou durante a sessão do jogo.

Entre as funções mais interessantes dessas ferramentas, está a possibilidade do usuário poder explorar o banco de dados para encontrar as mãos que ele jogou e ser capaz de analisar. A busca é facilitada pela presença de múltiplos filtros (número de jogadores, tamanho do pote, posição pré-flop , etc.).

Quando ele chega às mãos de sua escolha, ele pode lê-las com um “replayer”, isto é, uma ferramenta de visualização que exibe o progresso da mão, ação por ação. Assim, o usuário pode observar a evolução de probabilidades que ele teve que ganhar em cada uma de suas fases (pré-flop , o de flop , o turn e river ).

Ele também tem centenas de estatísticas sobre sua maneira de jogar, mas também sobre seus oponentes. Se ele sabe como explorá-las, esta informação representa uma verdadeira mina de ouro, porque lhe permite ver os pontos em que ele deve melhorar, bem como as fraquezas dos outros jogadores. Desta forma, ele acabará por maximizar seus ganhos e minimizar suas perdas.


PokerStove

O PokerStove é um software de poker para iniciantes grátis que o usuário usa para calcular probabilidades em uma dada situação no Texas Hold’em. Permite conhecer a equidade de uma mão voltada para uma mão específica ou contra o range definido de um ou mais oponentes.

O PokerStove tem uma interface muito básica e fácil de entender, embora em inglês. O usuário deve primeiro atribuir uma mão ou um intervalo aos diferentes jogadores. Também informa o tabuleiro, isto é, as cartas visíveis naquele momento. O PokerStove então lhe diz imediatamente a probabilidade que ele tem de ganhar neste momento.

Geralmente, qualquer pessoa que pretenda avançar no poker aprende de cor as mais importantes probabilidades do poker. Depois de algum tempo, normalmente é possível estimar as probabilidades por meio da aplicação de algumas pequenas fórmulas de computação mental. O PokerStove é executado no Windows.


Bônus: Intelipoker

Trouxemos esse bônus para você: a Comunidade Intelipoker. Não se trata especificamente de uma ferramenta, e sim de uma comunidade da pokerstars destinada a troca de experiencias de usuários. No Intelipoker você pode partilhar suas experiencias, e também aprender com os outros jogadores.

Além disso, a PokerStars utiliza o Intelipoker como forma de ensinar o poker e difundir essa cultura. Dentro da plataforma Intelipoker são dadas aulas, dicas e regras para que iniciantes aprendam e propaguem a cultura do poker na internet.

É uma ótima maneira de aprender poker para iniciantes, pois você terá de fato uma visão geral do que o poker online é.



domingo, 11 de agosto de 2019

8 Táticas para Poker ao Vivo


DESTRUA NOS JOGOS DE POKER AO VIVO ATRAVÉS DESSAS 8 TÁTICAS




por George Marthias - Traduzido por Luigi Soncin


Não é segredo que jogos ao vivo são muitos mais fáceis do que as mesas do poker online.

A maiorias do jogadores bem sucedidos do poker online poderia mudar facilmente para o ao vivo e ganhar com consistência… o mesmo não pode ser dito de jogadores ao vivo querendo jogar online.

Ainda assim os jogadores que possuem o maior lucratividade nos jogos ao vivo, temos que assumir que aqueles que realmente destroem no poker ao vivo são os especialistas no poker online.

Existem muitas razoes para isso, mas uma se destaca. A estratégia ruim usada por maiorias dos jogadores do ao vivo fornece uma ampla oportunidade de se explorar.

Em outras palavras, destruir em jogos ao vivo requer identificar e atacar pontos fracos dos jogadores do ao vivo. Como entender a teoria do poker, isto é, o equilíbrio da interação range versus range, permite entender os desvios e fraquezas dos jogadores mais facilmente, logo tais jogadores – que dominam a teoria – consegue atacar e explorar muito mais intensamente a falha dos jogadores do poker ao vivo.

Porém, você não precisa passar 300 horas mexendo em solvers para explorar tais erros, basta estudar este artigo com afinco

8 táticas exploráveis para massacrar no poker ao vivo

Abaixo, temos 8 táticas exploráveis que vão te ajudar a capitalizar em muitos pontos francos dos seus oponentes em jogos ao vivo.

#1 JOGUE MUITO MAIS TIGHT CONTRA 4-BETS

Jogadores de poker ao vivo tem um range pré-flop de 3bet e 4bet muito desbalanceado para valor.Essa estratégia só contra atacar mãos muito fortes é muito fácil de ser derrotada.

Mãos que seriam calls obrigatórios contra um 4bet no poker online podem ser foldadas frequentemente no poker ao vivo. JJ e TT podem ser foldadas contra um jogador tight, por exemplo, assim como AQs, uma vez que tais mãos performam incrivelmente mal contra um range ultra tight de 4bet (KK, AA e AKs).




A range of JJ, TT, and AQs tem apenas 27.37% de equidade versus um range tight de 4bet


Você deve, normalmente, evitar foldar mãos tão fortes como QQ e AK para uma 4-bet, especialmente tendo em conta as pot odds relativamente boas que o tamanho médio de 4-bet geralmente fornece. Entretanto, por mais que me doa digitar isso, existem momentos em que o QQ e o AK devem ser jogadas foras contra uma 4-bet.

Contra um range de 4bet que consiste apenas de AA e KK, o que é longe de ser raro no poker ao vivo, continuar jogando com QQ e AK é um grande erro. De uma olhada na equidade:




AKs e QQ tem 23,1% e 18,3% de quidade contra um range super tight de 4 bet, respectivamente.

Eu sei que doe ter que foldar mãos assim antes do flop, mas lembre-se que você está explorando seu adversário ao fazer esses folds. Seu oponente deve ganhar seu stack quando ele tiver AA e você tiver QQ. Se você conseguir fugir corretamente, a taxa de vitórias dele cai drasticamente e a sua de vitórias sobe imensamente.

Não exagere e folde toda mão forte para todo 4-bet. Sempre preste atenção no jogador e ação na mesa, e ajuste sua estratégia de acordo com as tendências do seu oponente. Imagine foldar QQ para um jogador que mais tarde você descobre que tem um amplo range de 4-betting. Isso poderia ser um desastre, e voce vai se sentir como um nitiot (nit + idiota)

#2 EXPANDA SEU RANGE DE 3BET

Existe outra forma, menos direta, de explorar as tendências ter um range muito tight de 4bet de jogadores ao vivo: aplique 3-bet com mais frequência.

Se o seu oponente reage 4betando apenas KK+ e AKs, você pode 3-betar com pouco risco de ser forçado a largar o pote antes do flop. Essa dinâmica te permite que seu range de 3bet realize uma equidade maior, tornando mais rentável.

O impacto positivo dessa tática é agravada pela maneira como muitos jogadores ao vivos percebem o range de 3bet. O jogo pré-flop é tipicamente muito passivo em cassinos; muitos jogadores não estão acostumados a jogar contra ranges mais amplos de 3-betting e como resultado foldam demais.

O jeito mais efetivo de expandir seu range de 3-betting é adicionando mãos que tipicamente estariam no topo de seu range de call em um dado spot. Por exemplo, seu range de 3-betting do botão vs um raise do cutoff de 3bb talvez vá disso:



Range de 3bet do botão vs cutoff…para isso:



Range de 4bet BUvsCO ajustado contra um adversário que nunca 4beta

Mãos fortes porém não premiadas com as quais nunca queremos encarar um 4bet (como 99, QJs, 87s) podem ser 3betadas sem medo, uma vez que você muito frequentemente chegará no flop, a não ser em menos de 1% das vezes quando seu adversário tiver KK ou AA.

Essa estratégia agressiva de 3bet pode levar seu adversário a enxugar o range de open-raise dele nas mãos futuras, o que oferece a você ainda mais oportunidades para dar raise e atacar as blinds.

Assim como a primeira tática, é crucial levar em consideração outras variáveis importantes como a tendência dos jogadores e a profundidade dos stacks antes de aplicar esse ajuste de 3betar mais loose. Em jogos mais baratos, por exemplo, jogadores recreativos tendem a entrar com o mínimo do buy-in permitido. 3betar um range amplo quando existem muitos short stacks que podem dar all-in depois de você não funcionará de forma tão lucrativa.

Nota: o range de 3bet ajustado nessa seção foi construído para demonstração, entretanto está longe de ser perfeito. Você poderia adicionar ainda mais mãos como AJs, ATs, KQo, AJo, etc.

#3 USE UM TAMANHO BAIXO DE CBET NO FLOP

Outra forma de explorar as fraquezas técnicas dos jogos ao vivo é usar um size de cbet menor, especialmente em potes com mais de 2 jogadores.

Essa tática é muito benéfica pois permite você atacar alguns erros simultaneamente, entre eles:
Check-raises ocorrem com pouca frequência
Considerando que a maioria dos jogadores pecam por jogar de forma muito passiva, suas cbets serão raramente contra atacadas de forma agressiva, isso faz com que você negue equidade para o range dos seus adversários e realize sua equity com mais frequência (uma vez que poderá ganhar uma free card dando check no turn, quando está em posição).
Você pode dar outro barril em streets futuras, contra jogadores que foldam mais do que a frequência mínima de defesa

Uma cbet baixa no flop mantém a proporção do stack em relação ao pote (o stack pot ratio – SPR) baixa, o que te permite gerar uma boa fold equity no turn e no river.

Alguns jogadores de poker a ovivo usam cbets muito altas e se colocam em situações difíceis no turn e no river, por exemplo:


$1/$2 9-handed. $200 de stack efetivo

João recebe J♠ T♠ na posição intermediária

João aumenta para $10. Cutoff paga. Button paga. sb fold. BB call.

Flop (Pot: $41) 9♠ 7♣ 2♦
BB check. João aposta $35. CO fold. Butão da call. BB folda.

Turn (Pot: $111) 4♠ João…?

Depois de começar a mão com $200 e cbetar ~80% do pote no flop o jogador tem $155 do stack para trás – o que faz com que o spr seja 1.4. Tal profundidade de stack é bem desconfortável, pois é muito grande para dar all in e muito pequena para apostar muito baixo.

O jogador poderia betar baixo no turn e encaixar o shove no river, porém essa estratégia não geraria folds suficientes no turn. Ele, por outro lado, poderia dar overbet shove no turn, porém perderia valor contra mãos que pagariam com certeza outra aposta média no turn, mãos fortes porém não tão fortes como A9. Logo, nenhuma dessas duas ações – apostar baixo ou apostar muito alto – é bom para o range do MP de forma geral.

Agora, vamos imaginar que o MP usa uma cbet mais baixa, de $15 (37% do pote) no flop. Mesmo se esse size mantivesse outro jogador no pote, o MP iria para o turn com um pote de $71 e com um SPR de 2,5:1. Nessa profundidade de stacks o MP pode encaixar perfeitamente num size que gere fold equity e extraia valor ao longo do turn e do river.

A efetividade extra de dar um triple barrel é resultado do fato de como os ranges interagem – de acordo com a frequência mínima de defesa e com as pot odds oferecidas – depois de cbetar mais baixo no flop. Quando betamos baixo um range mais amplo e mais fraco chega no turn. Quando cbetamos mais alto o inverso acontece, o range do adversário fica mais restrito e muito mais forte, o que faz com que a fold equity no turn diminua.

Dessa forma, betar um size baixo no flop nos oferece mais lucratividade e flexibilidade com nosso range.

#4 JOGUE DE FORMA LOOSE E AGRESSIVA NOS BLINDS CONTRA ATAQUES DE POSIÇÕES FINAIS
Alguns jogadores do poker ao vivo são muito looses nas posições finais. Eles tentam roubar muitas blinds. Você pode explorá-los tranquilamente 3betando, cbetando e barrelando agressivamente dos blinds.

Pares médios que jogam bem em SPRs baixos, podem ser usados versus raises de late positions, junto com os candidatos mais óbvios: os suited connectors e broadways naipadas.

Caso deseje atacar essa falha, esteja preparado para cbetar numa frequência bem alta depois de ser pago, especialmente em boards que favorecem seu range de 3bet. Muitos jogadores do poker ao vivo jogam de “acertar ou largar” no flop, especialmente em potes grandes, logo será muito fácil fazer dinheiro, considerando que terá spots automaticamente lucrativos (autoprofit).

Boards ace-highs são muito lucrativos, porque favorecem muito seu range (já que você tem AA e AK e ele geralmente não), especialmente contra jogadores mais fracos que tem ranges de call- fold inelásticos em tais boards. Por inelásticos quero dizer que os jogadores vão foldar contra uma aposta independentemente do size, se eles não tiverem um ás ou um draw.

Os pares encaixam bem na estratégia de cbet que conversamos na dica anterior, uma estratégia com sizes baixos e frequência alta, pois poderá gerar uma imensa fold equity imediata e em streets futuras.

#5 DÊ CHECK-RAISE NO FLOP COM MAIS FREQUENTEMENTE

Jogadores menos experientes não se preocupam com a força dos seus ranges de check ou sobre quão vulneráveis são as mãos que eles dão raise. Tais jogadores que cbetam numa frequência muito alta são muito frequentes no poker ao vivo. Mesmo se a conexão deles com o flop for marginal e seja um board bom para o range do adversário, eles vão cbetar.

Logo, uma estratégia agressiva de check-raise, com a intenção de barrelar em streets futuras, coloca tais adversários em situações incrivelmente difíceis e praticamente impossível de eles defenderem na frequência necessária a ponto de que seu check-raise não seja automaticamente lucrativo.

#6 EXPLORE RANGES FRACOS QUE PEDEM MESA NO FLOP

A maioria dos jogadores inexperientes falham em não proteger seus ranges de check o bastante. Isto é, eles falham em não colocar mãos fortes no range de check, pois sempre cbetam tais mãos. Logo, você pode explorar isso impiedosamente betando assim que eles checkarem no flop.


$1/$2 cash game ao vivo. $200 de stack efetivo

João recebe 2♠ 2♦ no botão

A posição intermediária (MP) aumenta para $10. O Hijack (HJ) paga. João no botão paga.

Flop ($33) Q♠ 5♦ 4♣
MP check. HJ check. João…

Em um pote de um único aumento (diferente de um 3bet pot) a maioria dos jogadores no MP ou no HJ betariam todos os top pairs 100% das vezes.

Caso contrário de um jogador sólido, que checkaria os Qx numa elevada frequência para proteger seu range de check no flop.

Nós podemos explorar isso, betando nosso 2♠ 2♦ no flop, turn e river para atacar o 66~99, A5 e A4 do vilão, pois temos 55, AQ, 66, KQ, etc, no nosso range e, principalmente, pelo fato de que muito raramente o adversário terá uma dama no range de check.

#7 SEJA MUITO CAUTELOSO QUANDO ENCARAR UM BET + CHECK

Depois de subir pré-flop e betar no flop, muitos jogadores do live vão dar mesa no turn ou no river com mãos que teriam mérito de value betar nas três streets. Em outras palavras, eles foram muito cautelosos com uma mão forte.

Por exemplo:


Poker live $2/$5. $600 de stack efetivo

João recebe K♠ T♠ no botão

João sobe para $15. SB 3beta para $65. João paga.

Flop ($135): Q♦ 9♠ 4♣
SB beta $80. João paga.

Turn ($295): 7♣
SB check. João…

Você não deveria esperar que o SB peça mesa com uma mão muito forte como AQ aqui, porém muitos jogadores do poker ao vivo dão.

É importante estar ciente de que, como você está buscando explorar tais ranges de check em streets futuras, é importante notar que as vezes o range deles está forte – não porque querem proteger – porque não tem consciência de que podem apostar por valor, portanto uma boa saída é betar um size baixo vs a missed cbet turn do vilão (algo como 33%) e, caso não enfrente um raise, polarizar seu range no river.

#8 FUJA COM FREQUÊNCIA QUANDO ENCARAR AGRESSIVIDADE NO RIVER

Jogadores do poker ao vivo tendem a underblefar em múltiplos rivers, o que pode ser explorado overfoldando. Isso é ainda mais verdadeiro contra raises river – o EV de dar call vs um raise river tende a ser muito ruim na maioria dos jogos ao vivos, mesmo que as pot odds sejam boas, pelo simples fato de que a maioria dos jogadores underblefa.

Claro que você não deveria foldar 100% das mãos para qualquer size. Tome suas decisões levando em conta as tendências dos seu adversário e crie uma contra estratégia contra ele.
USE TAIS AJUSTES PARA AMASSAR NOS JOGOS AO VIVO!

A parte mais ardilosa de usar tais táticas é aprender a identificar tais erros e explorá-los. Depois que você fica afiado em caçar tais falhas, você pode implementar tais ajustes confortavelmente e então destruir tais jogos facilmente.


Fonte: ROYALpag


sexta-feira, 9 de agosto de 2019

A Leitura de Mãos de Poker


Mãos de Poker e sua Leitura:

 Como funcionam?




Ver os profissionais na TV dando calls “espíritas” ou folds impossíveis de se dar, soa irrealizável para um jogador iniciante, algo como uma habilidade sobrenatural ou um talento nato, muito difícil de se dominar. A verdade é que a leitura de mãos de poker é justamente o oposto. Não existe sobrenatural no poker. Toda decisão é baseada em informações, em análise lógica destas informações e em experiência prévia.

Antes de explicar para você como faço a leitura de uma mão de poker, eu preciso definir certas regras básicas sobre como o oponente, por padrão, jogaria uma mão. Então vamos lá!


Como joga um jogador padrão de poker: Ponto de partida

Quando jogo uma mão de poker pela primeira vez contra um jogador desconhecido, eu sempre parto do pressuposto que este jogador sabe pensar de forma padrão: aposta quando tem, desiste quando não tem, aumenta ou re-aumenta quando tem muito valor, apenas paga quando tem uma mão mediana com valor de showdown, segue um padrão/estratégia de jogo, até que eu tenha informação suficiente para categorizá-lo de forma mais honesta.

Veja bem, o meu jogador padrão não é o jogador padrão de todos os outros jogadores, porque costumamos basear o padrão dos outros no nosso próprio padrão, basear os outros no que faríamos. Então obviamente, aqui eu vou usar o meu padrão como exemplo.


Assim joga o meu jogador padrão

Em um bordo molhado (drawy):
- Nunca vai jogar devagar nenhuma mão de poker maior ou igual a dois pares. Se tem a primeira ação, vai sempre apostar e se não tem, vai re-aumentar.
- Vai jogar agressivamente seus melhores combos e drawy hands (nut flushes, por exemplo) e não vai pagar apostas com odds ruins e/ou sem odds implícitas.
- Vai controlar o tamanho do pote com mãos medianas.
- Vai desistir de mãos de poker com pouca ou quase nenhuma equidade.
- Não vai transformar em blefe mãos de poker que tenham valor de showdown.
Em um bordo seco:
- Em bordos secos como K72, por menos mãos de poker conectarem este flop, é normal que os jogadores tenham mais mãos medianas do que mãos de poker fortes quanto dois pares ou mais. O meu jogador padrão sabe que em bordos secos, é sempre mais complicado de extrair valor nas três streets (flop, turn e river) então ele faz slowplay com nuts e blefa de forma moderada, já que sabe que não representa tanta coisa.
- Extrair duas streets de valor em bordos secos costuma ser suficiente e blefar duas streets também. Como a maioria das mãos que ganham bordos secos são pares altos ou overpairs, a maioria da range controla o pote por ter valor de showdown ou por ter pouca equidade de fold.

Categorizando as possíveis mãos de poker

Definido o meu jogador padrão, vamos agrupar as mãos do meu jogador em 3 grupos distintos:

Mãos de valor – Pares altos, dois pares ou mais. Isso não quer dizer que ele vai apostar ou dar raise a cada oportunidade, mas significa que ele estando confiante o suficiente de que sua mão de poker é a melhor e que há várias mãos piores que pagarão suas apostas, fará isso com maior frequência..

Mãos de valor de showdown – Neste caso o oponente acredita ter a melhor mão de poker mas sabe que o valor da sua mão é suficiente para bater o intermédio da range do oponente e não o topo. Portanto controla o tamanho do pote e mantém os meus possíveis blefes vivos.

Mãos de semi-blefe/blefe – Mãos de blefe e semi-blefe são aquelas que precisam melhorar ou blefar para haver chances razoáveis de ganhar o pote. Isso não se refere apenas a draws óbvios como flush draw com quatro cartas de mesmo naipe mas qualquer mão que não tenha ainda muito ou qualquer valor de showdown, como uma broca. Dependendo do estilo de jogo do jogador e da força do draw, eles podem buscar o draw mais ou menos agressivamente. Quanto mais forte o combo, maior a força da jogada.

Relembrando que isto não é uma verdade absoluta e sim um guia para tomar decisões melhores do que decisões tomadas às cegas.

Agora que explicamos como joga possíveis mãos de poker o nosso jogador padrão, vamos a exemplos.

Bordos molhados (drawy boards)

Você está no botão, todos desistem até você, que abre raise para 2.5bbs e recebe call do big blind. Até aqui, você já pode eliminar possíveis combinações da range do oponente. O meu jogador padrão teria re-aumentado no mínimo AA, KK, QQ, JJ, AK. Deixo em branco a nossa mão de poker para que você pense na do oponente e não na nossa.

O flop vem 5♠6♣7♣. O oponente dá check, você aposta 75% do pote e o oponente dá call. Se nosso jogador padrão daria raise em bordos molhados com dois pares ou mais, podemos eliminar mãos como 56, 66, 89 ou A♣8♣, pois estas seriam os tipos de mãos que dariam raise neste tipo de flop, portanto o nosso oponente provavelmente tem mãos como como pares ou draws razoáveis.

Você deve se sentir bem ao continuar apostando em qualquer turn ou river que não complete os draws como ♣ ou um 8, 9 ou 4.

Se ao contrário de só pagar a sua aposta, o oponente aumenta, você precisa de mãos de poker que joguem bem o suficiente contra mãos como 56, 66, 89 ou flush draws para continuar. Estas possíveis mãos, são mãos que ou bloqueiam as possíveis mãos do oponente como 78, 68, ou mãos de poker que tenham equidade ao continuar, como flush draws com o A♣ ou pares de 8 ou 9.

Bordos secos

O mesmo início da mão passada.

Você está no botão, todos desistem até você, que abre raise para 2.5bbs e recebe call do big blind. Até aqui, você já pode eliminar possíveis combinações da range do oponente. O meu jogador padrão teria re-aumentado no mínimo AA, KK, QQ, JJ, AK. Deixo em branco a nossa mão de poker para que você pense na do oponente e não na nossa.

O flop vem K♠2♣7♦. O oponente dá check, você aposta 50% do pote e o oponente dá raise.

O oponente não representa trinca de reis, visto que se tivesse reis pré-flop teria re-aumentado. Não representa combinações de 72 e representa pouquíssimas de K7 e K2. A maior parte da range de valor que daria raise neste flop é representada por pares de 2 e de 7, 6 combinações ao todo. Se você tem um K na mão ou um 7 por exemplo, você bloqueia grande parte das possíveis mãos de valor do oponente, o que restringe ainda mais o grupo de mãos que jogam re-aumentando por valor neste bordo.

Muitos jogadores regulares sequer usam uma range de raise em bordos secos assim, justamente por representarem tão pouco ao re-aumentarem. Jogam passivamente toda a range, protegendo a range que “só paga”, pagando também com a range que deveria re-aumentar, evitando assim que sejam blefados em alta frequência.


Considerações Finais

Neste artigo vocês viram como funciona a lógica da leitura de mãos de poker e eu espero que tenha servido como uma luz para vocês.

Não se esqueçam que o que eu escrevi aqui não é verdade absoluta e sim um guia para que pratiquem a leitura de vocês e que também é necessário prática e experiência para que apurem tudo com o tempo, portanto tenham paciência e prefiram usar como padrão para seus oponentes, um estilo mais seguro, mais ABC e menos inventivo. Um aumento na maioria das vezes vai mesmo significar força e uma linha passiva, fraqueza.



Free no deposit poker bonus at BankrollMob

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Mitos do Poker


Em qual desses 5 Mitos de Poker você ainda acredita?




por Sergio Prado


O poker é um jogo tão popular, que mesmo aqueles que não jogam sabem bastante sobre o assunto. Ou pelo menos acreditam saber.

O poker pode estar ficando cada vez mais popular, mas ainda é um jogo cheio de equívocos.

Às vezes, esses mitos são agravados pela cultura popular. Retratos de poker em filmes e na TV tendem a encobrir os detalhes do que realmente acontece.

Então, aqueles que realmente jogampoker reclamam que "os filmes nunca acertam" - isso antes de dar sua própria versão de como o poker é realmentejogado.

Então há aqueles que realmente nunca jogaram poker. Eles também proferem opiniões sobre o jogo, o que só tem significado sobre aqueles que ainda não experimentaram o poker.

É fácil de cair nestes "mitos do poker". Mas basta se sentar à mesa e se junta a um jogo que você irá reconhecê-los como falsos.

Como os cinco mitos listados abaixo. Quantos destes você reconhece?


Mito nº 1: O poker é difícil de aprender

Muitas pessoas se sentem intimidadas pelo poker. Alguns que estão perfeitamente dispostos a apostar em outros jogos de cassino têm medo de se aventurar na sala de poker. Eles acham que o jogo é simplesmente muito difícil de entender.

Este é um medo razoável.

Ao contrário dos outros jogos de casino, no poker você compete contra outros jogadores (e não contra a casa). Só isso já pode ser suficiente para causar hesitação. Especialmente nos novatos que percebem que provavelmente enfrentarão oponentes com mais experiência.

O Texas Hold'em é frequentemente descrito como um jogo que se leva "um minuto para aprender e uma vida inteira para dominar". O fato é que, embora provavelmente leve mais de um minuto para a maioria das pessoas, aprender rankings de mãos e a ordem do jogo não é tão difícil.

O aprendizado do poker não é apenas mais fácil do que a maioria imagina, aprender a ganharno poker também não é tão difícil quanto alguns pensam. Leva apenas um pouco de experiência para que muitas habilidades dos jogadores melhorem o suficiente para se tornarem competitivas e até lucrativas.


Mito nº 2: O poker é sorte

As pessoas que não jogam poker às vezes o igualam a outros jogos de cassino como roleta ou caça-níqueis. São jogos em que o jogador não tem controle sobre o resultado quando arrisca seu dinheiro.

Eles também acreditam que para ganhar no poker você precisa receber as mãos mais fortes. Mas aqueles que já jogaram poker sabem que este não é o caso.

Você pode ganhar no poker sema melhor mão. De fato, receber a melhor mão não garante a vitória. Se você jogar mal as mãos fortes, você ainda produzirá um resultado negativo.

As cartas que você recebe afetam suas chances de sucesso. Mas a estratégia de um jogador de poker tem muito a ver com ele ganhar ou perder também.


Mito nº 3: O poker não é um jogo de azar

Este é o outro lado do mito anterior, muitas vezes um exagero no argumento de que o poker é um "jogo de habilidade".

O poker é absolutamente um jogo que a longo prazo tende a recompensar jogadores habilidosos. Mas isso não significa que a sorte não importa em nada. Pode importar bastante, particularmente em uma dada mão.

Os torneios de poker oferecem o exemplo mais dramático dessa verdade. Por exemplo, quando um jogador numa mesa final vai all incom a melhor mão, apenas para perder e ser eliminado.

Ir all in com pocket aces (a melhor mão inicial) contra um par menor te torna um favorito com a probabilidade de 4 para 1 para ganhar. Mas isso significa que uma vez a cada cinco vezes o seu oponente ainda vai bater em você.

Esse é apenas um exemplo de como o poker envolve jogos de azar, mesmo para jogadores melhores que rotineiramente conseguem "ter um bom desempenho".


Mito nº 4: Você precisa ter uma boa poker face para vencer

Provavelmente, um dos aspectos mais exagerados do poker é a noção dos "tells" - e jogadores sendo capazes (ou não) de escondê-los na mesa.

Isso é algo certamente muito recorrente nos filmes. Uma tremida nos olhos, ou a atenção indevida de um jogador aos seus biscoitos Oreo (veja John Malkovich em Cartas na Mesa), aumenta o suspense em torno de uma mão.

É verdade que ao jogar poker em um cassino é melhor você não sorrir loucamente toda vez que tiver uma mão forte, ou tremer incontrolavelmente ao tentar blefar.

Mas ser capaz de fazer uma estoica e misteriosa poker face é apenas uma pequena parte do jogo. Os jogadores geralmente revelam muito mais sobre a força de suas mãos pelos padrões de apostas e por meio de outras dicas. Os "tells" aparecem como algo significativo apenas em poucas ocasiões


Mito nº 5: O poker é um jogo praticado por foras-da-lei

O legado histórico do poker como um "jogo de trapaça" jogado por "trapaceiros profissionais" ainda influencia como alguns veem o poker hoje. Os filmes também contribuíram muito para essa impressão, já que na maioria das vezes as cenas de poker incluem jogadores com cartas na manga.

Esse era o caso no século XIX. Jogos realizados a bordo de barcos a vapor e nos salões do Velho Oeste estavam repletos de trapaceiros que empregavam uma variedade de métodos para enganar os desavisados. As histórias de violência pontuando alguns desses jogos também fizeram com que alguns associassem o poker ao perigo (e criminalidade).

Salas de poker modernas com licenças para operar empregam muita vigilância para manter os jogos justos. As salas de poker online também tomam medidas extensivas para garantir que os jogadores estejam a salvo de trapaças. Isso não significa que eles não devam estar atentos sempre que algo parece errado, mas sentar-se em uma mesa de poker hoje é muito diferente do que era nas primeiras décadas do jogo.

Hoje o poker é um jogo jogado por todos os tipos de pessoas em uma grande variedade de apostas. Certos mitos sobre o jogo ainda persistem, destacando o status de dificuldade, risco ou caráter "fora da lei" do poker. Entretanto, tais ideias geralmente têm mais a ver com o romance em torno do poker do que com a realidade propriamente dita.




domingo, 4 de agosto de 2019

Estratégia para Pot-Limit Omaha




The Book is on the Table: Pot-Limit Omaha Poker – Estratégias Para Grandes Jogadas




por Marcelo Souza


Pot-limit Omaha Poker – Estratégias para grandes jogadas é a sua porta de entrada para a variante do poker que mais ganha popularidade no mundo. Por ter muito mais ação e potes maiores do que o no-limit hold'em, o número de adeptos desta modalidade cresce de forma exponencial.

No Brasil, todos os grandes torneios já trazem em sua grade eventos paralelos de pot-limit Omaha.

Neste livro, Jeff Hwang apresenta os principais segredos para começar a ser lucrativo no jogo de quatro cartas. Saiba quais são as melhores mãos iniciais, as mãos jogáveis e as não jogáveis, a importância da posição e por que o PLO é chamado de "jogo de draws". Na parte final do livro, Hwang ainda apresenta conceitos importantes para uma variante ainda mais complexa: o pot-limit Omaha 8-or-better (Hi/Lo). Pot-limit Omaha Poker – Estratégias para grandes jogadas é, definitivamente, o melhor guia para jogadores inexperientes ou iniciantes da modalidade.

CAPÍTULO 4 – MÃOS INICIAIS E JOGO PRÉ-FLOP (p.71)

Que tipos de mãos eu deveria jogar antes do flop, e como deveria jogá-las?
Uma das decisões mais importantes que você tomará em uma mão é escolher com quais cartas jogar, já que a sua decisão de entrar no pote antes do flop define o jogo pelo resto da mão. As três perguntas principais são quais mãos jogar, quando jogá-las e como jogá-las antes do flop.

MÃOS INICIAIS

Nós já sabemos que as melhores mão iniciais no PLO são A-A-K-K e A-A-J-10 double-suited. Rundowns, como A-K-Q-J e J-10-9-8, também são boas. Jogue mãos com quatro cartas que trabalham em conjunto, e não jogue mãos com danglers*. Mas o que isso realmente significa, e com o que mais eu posso jogar?

O fato é que se você ficar sentado, esperando por A-A-K-K double-suited e quatro cartas perfeitamente conectadas, você nunca jogará Omaha de maneira efetiva. Além disso, no PLO, há uma variedade maior de mãos jogáveis do que no hold’em. Entretanto, apesar da maioria das mãos iniciais terem valores muito próximos – poucas mãos são mais do que 2-para-1 favoritas sobre qualquer outra –, isso só é verdade se o dinheiro estiver todo no pote antes do flop, e se o pote for disputado em heads-up. Na vida real, há uma enorme disparidade entre as mãos que ganham os potes grandes e aquelas que não.

Deep-stacked, o cash game de PLO é mais um jogo de implied odds, e toda a mão que você joga deve ser jogada para ganhar potes grandes. Dito isso, já que quase todos os potes são disputados por diversos jogadores, todas as mãos são draws – incluindo as que têm A-A. E para entender que tipos de mãos você quer jogar, é preciso ter uma ideia de o que você está tentando acertar no flop. Em outras palavras, as mãos que você quer jogar são aquelas que se ajustam aos Objetivos das Grandes

Jogadas, descritos no Capítulo 1.

Isso é, estamos tentando acertar:
1. O nut straight com redraws.
2. O maior full house ou a trinca mais alta com outros draws.
3. Draws fortes para o nut straight, como discutido no Capítulo 3.
4. O nut flush ou nut flush draw.
5. Uma combinação dos itens citados acima.

Uma boa mão inicial usa todas as quatro cartas de alguma forma e é ideal que possa acertar o flop de diversas maneiras. Assim, eu dividi as mãos iniciais passíveis de serem jogadas em seis grupos básicos: (1) Cartas altas e Broadway Wrap com Ás como carta alta; (2) Mãos para straights; (3) Mãos com ases suited; (4) Mãos com par; (5) A-A; e (6) Mãos marginais.

Então, depois de discriminar as mãos jogáveis em grupos, também classificaremos as várias mãos por qualidade. Essa classificação ajudará a determinar quando e como jogar os diversos tipos de mãos antes do flop.

CARTAS ALTAS E BROADWAY WRAP COM ÁS COMO CARTA ALTA

Como uma regra geral, qualquer mão consistindo de quatro cartas acima de 10 (incluindo o 10) é jogável e é uma mão com draw premium – especialmente quando suited. Quase quaisquer mãos com cartas acima de 9 se ajustam à estrutura das mãos com draws premium do Capítulo 3, sendo K-J-10-9 a única exceção.
Mãos Broadway Wrap com Ás como carta alta – quaisquer mãos com as cartas maiores do que 9 (incluindo o 9) e contendo um Ás – podem formar grandes nut straight draws. Essas mãos são A-K-Q-9, A-K-J-9, A-K-10-9, A-Q-J-9 e A-J-10-9. As três primeiras podem acertar no flop um nut straight draw de 16 cartas, enquanto as três últimas podem acertar no flop dois straights draws diferentes de 13 cartas. Quando contêm um Ás, as mãos com grandes Broadway Wraps têm um excelente potencial para uma grande jogada e são mãos com draws premium.

Cartas altas também têm a melhor chance de acertarem os dois maiores pares no flop.

*Cartas que não combinam de nenhuma maneira com as outras da mão. Na mão 10♦J♦J♠3♥, por exemplo, o 3♥ é o dangler, já que não é possível combiná-lo com nenhuma das outras cartas para formar uma sequência ou um flush.

Fonte: CardPlayer






quinta-feira, 1 de agosto de 2019

A Verdade sobre o ICM


A VERDADE SOBRE ICM

 (DE ACORDO COM NICK PETRÂNGELO)




por Luigi Soncin


O QUE É ICM?

ICM, também conhecido como Independent Chip Model, é uma fórmula matemática utilizada por jogadores de poker para calcular a equidade fichas em um torneio.

O jogador de torneio high stakes Nick Petrangelo vê ICM diferente da maioria de jogadores de torneio.

Nick mostra sua visão no curso ICM unmasked. Aquí esta uma frase da introducao do video:

Eu vejo que as pessoas ficaram realmente empolgadas com o conceito de ICM e estao sendo muito rígidas … mas acho que certamente há mais pontos contrários do que favoraveis para moldar sua estratégia levando em conta somente o ICM.

O que eu quero passar para você nesta série é como é importante adaptar-se às estratégias de seus oponentes e entender as condições em que você está jogando.

Faça o seu melhor trabalho de ser um bom jogador de jogos de estratégia em vez de ser um bom estudioso deste modelo.

Em outras palavras, Nicky P recomenda considerar todos os fatores importantes – alguns dos quais são negligenciados pelo ICM – nessas situações dinâmicas. Esta é uma saída notável de como alguns jogadores pensam em ajustar sua estratégia quando jogam por uma premiação e não apenas fichas.

Isso não quer dizer que o ICM é inútil. Vamos dar uma olhada nos “profissionais” do modelo de acordo com Nick.

O QUE O ICM ACERTA

Para os iniciantes, o ICM é o melhor modelo que temos e pode ser útil desde que entendamos suas limitações. Atualmente não há modelos alternativos melhores.

O ICM tem dois casos de uso principais:

Em primeiro lugar, é ótimo para atribuir valores ao seu stack de fichas, de modo que os deals possam ser feitos nas mesas finais. Calcular o valor em dólar do stack de torneios é difícil, por isso é útil ter uma ferramenta para ajudar nesse processo.

A segunda maior aplicação dos casos de ICM é ofrecer aos jugadores uma estratégia sólida. Nós geralmente saberemos se devemos jogar mais tights ou mais looses em determinada situação, porém é difícil saber com precisão e nesse caso o ICM entra com uma boa contribuição: ele tras precisão à tomada de decisão.

Vejamos um exemplo:

Suponha que exista a seguinte estructura de premiação em um grande torneio online:

1st – 15%
2nd – 11%
3rd – 8%

… e que os stacks estejam organizados da seguinte forma:
O small blind tem 40 blinds
O Big tem 25 blinds
E o botão tem 5 blinds

Supondo que o botão desista e o small blind dê all-in sobre o big blind, com que range o big blind poderia pagar nessa situação?

Primeiro, respire um segundo e visualize mentalmente o range de call do big blind e então veja a solução na próxima simulação.

Nesse cálculo estimos que o small blind dê all-in com este range:



Esse range inclui 37% das mãos. Note que é um range de shove relativamente tight. Na teoría (e na prática para os jugadores mais agressivos) o small blind poderia dar all-in com quaisquer duas cartas de forma lucrativa, assumindo que o big blind tenha um range apropiado de call.

Contra tal range de 37% esse é o range de call do big blind: TT+!



Tanto AKs quanto 99 são calls que perdem dinheiro, mesmo que eles tem 67 e 65% de equidade respectivamente contra o range de push. TT é um call marginal, ganando apenas 0,02% do premio total.

Agora, nós podemos ter uma base com a qual podemos ajustar nossa estratégia. Nós podemos usar esse conhecimento para estimar otras situações de all-in que são de certa forma similares.

É importante notar que, a pesar de o ICM ter suas limitações, ganhar familiaridade com as suas soluções é importantíssimo para que saiba onde, quando e para onde desviar sua estratégia.

O QUE FALTA NO ICM

Infelizmente o ICM tem varias coisas equivocadas

ICM é um modelo muito rígido usado em uma situação extremamente dinámica. O modelo é limitado , o que não é uma surpresa considerando que foi originalmente criado para uma corrida de cavalos.

A grande questao que o ICM ignora são fatores estratégicos importantes, como:
Qual é sua vantagem de habilidade? Se você tem uma grande vantagem sobre seus adversarios, por exemplo, você debería jogar mais tight em potes grandes e marginais. Se sua mesa é super difício, entretanto, você deveria engatar em situações marginais (com risco alto) que tem grandes recompensas.
Qual é a estratégia dos seus adversarios? Se você considerar que existem 2 stacks grandes na mesa final e eles estão constantemente se matando e batalhando entre si, você provavelmente gostarai de ficar muito mais tight, mesmo como short stack pois ganhará mais dinheiro foldando do que pagando ou aumentando.
Como seus adversarios percebem você? Se seus adversarios acreditam que você é super tight, você deveria capitalizar sobre a percepção deles roubando muitos potes enquanto evita grandes riscos.

Dessa forma, não podemos usar o modelo para ajustar a esses três fatores. Portanto, precisamos usar a lógica dentro do jogo para determinar os ajustes mais apropriados para cada situação.

Outra limitação é que o ICM asume que o torneio acaba em uma única mão e portanto não leva em consideração o valor esperado de situações futuras. Isto é, as veces vale a pena correr um grande risco quanto tal risco aumentará substancialmente a sua probabilidade de vencer o torneio.

Por exemplo, se dobrar em uma situação marginal te deixará chip leader do torneio, talvez valha a pena pegar tal spot e usar a vantagem de fichas para presionar seus adversarios e capitalizar sobrea fold equity natural que um ambiente de ICM proporciona sobre os stacks menores.

No geral, portanto, as ferramentas de ICM são passivas pela limitação de análise do “future game”.

Por fim, o ICM ignora as poisções das blinds, o que é realmente importante quando se está jogando big blind ante, já que você ganhará uma órbita livre após ser o small blind.

PENSAMENTOS FINAIS

Nick vê o ICM como uma versão ruim do pensamento estratégico puro. Ao invés de seguir cegamente o ICM, nís precisamos ser muito mais dinámicos com nossa estratégia baseando nossas decisões nas informações específicas de cada situação.

Entretanto, apesar de suas limitações, o ICM tem seu valor. É importante ter um entendimento de como o equilibrio funciona em certas situações e para isso é essencial está pronto para se ajustar. Afinal, não faz sentido ser um robô programado por ICM!

Artigo escrito por Curtis Knight em 18 de Junho de 2019 para a Upswing

Traduzido e adaptado por Luigi Soncin, para a ROYALpag.